PF abre inquérito sobre compra de termoelétricas no governo FHC

Investigação da Lava Jato envolve suposto esquema na Petrobras.
Esquema envolve as empresas Alstom/GE e NRG, segundo a PF.

A Polícia Federal (PF) do Paraná abriu um inquérito policial da Operação Lava Jato para investigar um suposto esquema de corrupção na compra de termoelétricas pela Petrobras durante o governo Fernando Henrique Cardoso (FHC), entre 1999 e 2001, envolvendo as empresas Alstom/GE e NRG.

fhc

De acordo com o delegado Roberto Biasoli, a investigação tem como base declarações dadas pelo ex-diretor da área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, que cumpre a pena em regime domiciliar desde junho deste ano.

O documento que consta a abertura do inquérito foi publicado pela PF no sistema da Justiça Federal do Paraná no dia 23 de setembro.

Em um dos depoimentos, Cerveró declarou à força-tarefa da Lava Jato que recebeu propina não só em relação à compra das máquinas, mas que, da sua parte, também recebeu propina da empreiteira Camargo Corrêa no valor de R$ 200 mil, das mãos do lobista Afonso Pinto Guimarães.

Cerveró disse ainda no depoimento que o valor foi pago em parcelas mensais de R$ 15 mil entre os anos de 1999 e 2000.

O ex-diretor da Petrobras, que é um dos delatores da Operação Lava Jato, também declarou que a Camargo Corrêa foi responsável pela obra da termoelétrica de Nova Piratininga, em São Paulo.

No caso da usina termelétrica TermoRio, Cerveró declarou que recebeu 300 mil dólares da NRG. Disse ainda que esse valor foi depositado em sua conta na Suiça que era gerenciada por Peter Schmid. Cerveró disse também acreditar que o valor tenha depositado de uma só vez, entre o ano de 2000 ou 2001.

No depoimento, Cerveró declarou que são sabia quanto os diretores receberam pelos negócios citados, mas que, certamente, Delcídio do Amaral e Antônio Menezes receberam propina. À época, Delcídio atuou como diretor do setor de Gás e Energia da Petrobras. Já Menezes era diretor de Engenharia e Serviços da estatal.

A construção das termoelétricas
Cerveró explicou que, em fevereiro do ano 2000, FHC criou o programa prioritário de termoelétricas para geração de energia para enfrentar a crise que ficou conhecida como “apagão”.
Segundo ele, para a construção e exploração era necessário adquirir turbinas de geração de energia térmica a gás e que a primeira empresa a fornecer as turbinas foi a ABB, em 1999, posterioremente adquirida pela Alstom, depois pela GE, e que nessa primeira aquisição de turbina já houve o pagamento de propina. O valor ilícito foi negociado por Afonso Pinto Guimarães, segundo Cerveró.

Outro lado
A General Electric (GE) informou que não iria se manifestar. “A GE não foi notificada sobre o inquérito e, por isso, não comenta especulações”, informou a assesoria de imprensa da empresa.

Os advogados de defesa de Delcídio do Amaral disseram que ele não recebeu nenhuma propina e que não há nenhum envolvimento do ex-senador com esse tipo de fato. A defesa considerou uma mentira a declaração de Cerveró. (G1)

Comentários

comentários