Pesquisar é a principal recomendação do Procon na hora de comprar material escolar

Nádia Nicolau

O coordenador do Procon de Mato Grosso do Sul (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor), Rodrigo Vaz, participou do Tribuna Livre desta segunda-feira (13) e, na pauta da entrevista foi discutida a pesquisa recente do órgão sobre os preços praticados por estabelecimentos especializados na venda de material escolar.

Durante entrevista, coordenador do Procon fez importantes esclarecimentos e orientações aos consumidores.

Por ser uma tradição de todos os anos, Vaz orienta que além de ir pessoalmente ao comércio, os pais que não têm muito tempo disponível e preferem comodidade, também podem contar com serviços de orçamento online – que é oferecido pelos estabelecimentos da cidade. “A cotação pode ser feita pelo aplicativo WhatsApp, ajuda a economizar e vale a pena fazer a pesquisa”.

Resultados da pesquisa – A pesquisa realizada por equipe do PROCON/MS Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor demonstra a necessidade de verificação dos valores e não haver pressa para a compra, visitando mais de um local.

O levantamento realizado pelo Procon Estadual em 12 estabelecimentos, detectou variações que vão de 4,09% – como ocorre na fita PVC transparente que o menor preço encontrado foi de R$ 2,69 e o maior R$ 2,80 – a 1.020% na fita durex que pode ser encontrada por R$ 0,25 ou R$ 2,80.

A verificação de preços se deu no período de 11 a 18 de dezembro em curso, ocasião em que foram pesquisados 233 itens, dos quais são divulgados 198 uma vez que são levados em consideração os que são encontrados em três ou mais locais.

O setor de pesquisa do órgão estadual realizou, também, um trabalho comparativo entre os preços praticados em 194 itens no ano passado (2 018) e os que estão em vigor, tendo sido constatado aumento em 131 itens e decréscimo em 63 itens, sendo eles: mini dicionário Michaelis com decréscimo de -188,20% e fita dupla face 12x30m da marca Embalando com acréscimo de 54,55%de um ano para outro. Para esta comparação os critérios são que todas as características dos produtos avaliados sejam iguais de um ano para o outro.

Foto: Divulgação/Procon MS.

Canais de denúncias – Telefone para denunciar problema: 151 / (67) 3316-9800 / site: www.procon.ms.gov.br/fale-conosco. O Procon\MS está à disposição das 07h até as 18h30, de segunda a sexta-feira.

CLIQUE AQUI para conferir a entrevista completa.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu cometário!
Por favor, insira seu nome aqui