Pesquisadores discutem empreendedorismo e inovação do jornalismo na internet

Na era da tecnologia, inovar tornou-se uma necessidade de sobrevivência no mercado, até mesmo no de comunicação. Para o professor da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, Rosental Calmon Alves, “não é o fim dos meios de massa, mas a sobrevivência deles passa pelo empreendedorismo e inovação”. Alves está em Campo Grande para o Simpósio Internacional de Ciberjornalismo, que acontece até quarta-feira (3) na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). A sexta edição do evento traz o tema Performance em Ciberjornalismo: tecnologia, inovação e eficiência.

“Muitas empresas jornalísticas já tem mais leitores pelo celular que por outros meios”, ressalta o jornalista, que foi um dos precursores na migração do jornal impresso para a internet, quando trabalhava no Jornal do Brasil (JB). Mas, para ele estamos repetindo no celular os mesmos erros que cometemos na web no início da utilização da mídia digital, quando houve apenas a transposição do jornal impresso para a internet; a adequação do formato e utilização das ferramentas disponíveis aconteceu aos poucos.

Por isso, na opinião do professor, a pesquisa em Comunicação nunca foi tão importante como é no momento. “Não vale trazer os mesmos paradigmas da era industrial para agora”, destaca, lembrando que vivemos a era pós-industrial, a qual propiciou a extensão das nossas mentes.

Acompanhar a evolução dos meios tecnológicos pode ser visto como uma oportunidade ou desafio. “Vinte anos depois, ainda há quem veja a web como mais um meio de comunicação a somar-se aos outros ou simplesmente, a oferecer uma nova plataforma para os meios existentes”, diz o professor de Jornalismo Empreendedor, disciplina anexada ao currículo de várias universidades americanas.

Para finalizar, Alves destacou mais um ponto importante: “Estamos desestabilizando a programação da televisão. Não vamos mais marcar hora para a novela e a notícia”, disse ele para instigar o público, formado por estudantes e professores, a pensar nos rumos da informação na era digital.

Programação

O simpósio oferecerá, durante três dias, oficinas e palestras com professores de universidades brasileiras, de Portugal, Argentina e Espanha. A programação completa está disponível no site do evento http://www.ciberjor.ufms.br/ciberjor6/programa/.

Com informações da Fundect

Comentários

comentários