Perto de fechar com Guerra, Palmeiras avança por Felipe Melo

O Palmeiras trabalha intensamente por reforços nos últimos dias do ano de 2016. Perto de fechar a contratação do meia venezuelano Alejandro Guerra, do Atlético Nacional, o clube também avançou na negociação para viabilizar a chegada do volante Felipe Melo, da Inter de Milão.

Foto: Getty Images

Guerra foi um dos destaques do Atlético Nacional na campanha que culminou com o título da Copa Libertadores 2016 e acabou premiado como melhor jogador do campeonato. Juan Carlos de la Cuesta, presidente do time colombiano, confirma a negociação do atleta com o Palmeiras.

“Queríamos continuar com ele, que permanecesse no elenco pelo que representa como jogador e ser humano, mas há demandas do futebol internacional. Não temos nada oficialmente fechado, existe um pré-contrato com o Palmeiras”, afirmou Acosta em entrevista ao As .

O Santos, presidido por Modesto Roma Júnior, também estava interessado em contratar o meia venezuelano, mas não deve ser páreo para o Palmeiras, com maior poder aquisitivo. O desfecho da negociação do atleta com o time palestrino não deve demorar muito.

“Esperamos no decorrer dos dias ir fechando essa operação. Não está 100% concluída. Não sabemos se vamos fechar ou não, mas há bases firmadas e um avanço importante está em negociação”, afirmou Juan Carlos de la Costa, mandatário do Atlético Nacional.

Com Alexandre Mattos como diretor de futebol, o Palmeiras também trabalha para contratar Felipe Melo. Clube e jogador já estabeleceram as bases do acordo e agora a transferência passa a depender da Inter de Milão – por isso, é improvável uma definição antes do dia 2 de janeiro.

Felipe Melo tem contrato com a equipe italiana até junho de 2017, mas o clube, interessado em aliviar sua folha salarial, poderia concordar em liberá-lo. O volante vem sendo pouco aproveitado durante a atual temporada e participou de apenas 10 jogos, com uma expulsão.

Hoje com 33 anos, Felipe Melo é desejo antigo de grandes clubes brasileiros, como Flamengo e São Paulo. Ele disputou a Copa do Mundo 2010 pela Seleção como titular do técnico Dunga e também defendeu equipes como Juventus, Fiorentina e Galatasaray. (Gazeta Esportiva)

Comentários