Percentual de famílias endividadas em Campo Grande teve um ligeiro aumento em setembro

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), apurada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), mostra que o percentual de famílias endividadas em Campo Grande teve um ligeiro aumento no mês de setembro, com 56,7% ante 56,6% do mês anterior, mas bem abaixo do registrado em setembro do ano passado quando foi de 58,9%.  “Tecnicamente podemos dizer que mantemos o mesmo número de pessoas endividadas ao mês de agosto”, explica a economista do Instituto de Pesquisa da Fecomércio MS, Daniela Dias.

Em números absolutos, são 175.750 famílias endividadas, seja com cartões de crédito (69,3%), carnês de lojas (17,4%), prestações de carro (14,7%) e financiamento de casa (13,7%).

“Importante olhar para o indicador daqueles que não tem condições de pagar a dívida. Em setembro foram 11,5% índice menor na comparação a agosto, que atingiu 12,1%. Isso significa que os consumidores estão, aos poucos, colocando suas contas em dia. Podemos ter um índice melhor no próximo mês, com a liberação do FGTS e restituição do Imposto de Renda”, explica a economista.

Entre os que possuem dívidas em atraso, o maior percentual está entre os que recebem até 10 s.m., 60,1%. Também é essa faixa que acumula o maior índice dos que não conseguiram pagar as dívidas em atraso, 15,4%.  Entre os que responderam ao questionário, 44,1% afirmam que as dívidas são acima de 90 dias.

Comentários