Pelo quarto mês consecutivo, intenção de consumo melhora entre campo-grandenses

Neste mês de março, a Intenção de Consumo das Famílias (ICF) de Campo Grande apresentou reação frente a fevereiro, conforme a pesquisa da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo). “O que percebemos é que, embora lento, o processo de retomada dos níveis econômicos tem sido contínuo. Este é o quarto mês consecutivo de reação”, avalia o presidente do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio-MS (IPF-MS), Edison Araújo.

O mês de março fechou com 102,9 pontos, frente a 101,3 em fevereiro. Quando se compara esse indicador ao ano passado, a reação foi de 15,87%. Dentre os elementos que compõem o índice, houve destaque ao nível de consumo atual, que cresceu 5,4%, seguido pela avaliação do momento para compra de bens duráveis, 4,8%.

“Esse movimento mostra que, embora os indicadores profissionais e de renda estejam estagnados, o consumidor possui melhores expectativas acerca da recuperação da economia e, consequentemente, sente-se um pouco mais seguro para comprar bens ou adquirir serviços”, avalia a economista do IPF-MS, Daniela Dias.

Quando perguntados sobre o atual nível de consumo, 22,2% disseram que estão consumindo mais em relação ao mesmo período do ano passado; 41% apontaram estar no mesmo patamar e 36,8% dizem ter reduzido o consumo.

Comentários