“Pela Glória de Deus”, pastor estupra menino de 10 anos no jardim Buriti

Um homem de 57 anos, que se intitulava pastor foi preso na noite desta segunda feira(17), pelo estupro de um menino de 10 anos, no bairro Jardim Buriti, em Campo Grande. O pastor estava em liberdade condicional pelo mesmo crime, ocorrido no ano de 2009 contra um garoto da mesma idade.

O delegado apontou que o acusado possui passagens pelo mesmo crime
O delegado apontou que o acusado possui passagens pelo mesmo crime

De acordo com informações repassadas pelo delegado Reginaldo Salomão,  plantonista da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac), da Vila Piratininga, o menino foi deixado na casa da avó no inicio da manhã para que a mãe pudesse ir a um compromisso, porem este foi um dia atípico já que o garoto não costumava ficar na casa sempre. Na residencia estavam outras três crianças pequenas, um primo de 23 anos de idade que era responsáveis por elas e o homem, que é o tio-avô da criança.

Reginaldo conta que por volta das 18h o primo mais velho saiu do seu quarto e sentiu falta do garoto, momento em que viu as crianças pequenas olhando pelo buraco da fechadura de um outro quarto. Ao olhar pelo buraco flagrou o homem abusando do menino de 10 anos e imediatamente ligou para os pais da criança que o buscou e foram para a delegacia de policia.

Em depoimento a criança contou que o pastor havia oferecido um par de chinelos da marca Kenner em troca de sexo oral e o menino aceitou. Depois o homem ofereceu ao menino um vídeo-game para ele jogar em troca de sexo anal. O garoto foi conduzido ao IMOL(Instituto Médico Legal)para realizar exames que constataram as lesões e comprovaram a versão do mesmo.

Diante das provas e do depoimento da testemunha principal, que foi o jovem de 23 anos, o pastor foi detido pela polícia por volta das 20h. Durante depoimento ele confessou os atos e ao ser questionado apenas alegou que “foi pela gloria de Deus”.

O autor e a testemunha não tiveram os nomes divulgados para proteger a identidade da vítima, já que todos são da mesma família e moram próximos um ao outro. Ele foi autuado por estupro de vulnerável e o caso será encaminhado à Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA).

Paulo Francis

Comentários

comentários