Pedágio na BR-163 fica 47% mais caro que o previsto; cobrança começa dia 14

O valor do pedágio teve aumento de 47% em Mato Grosso do Sul, com o preço médio a cada 100 quilômetros oscilando de R$ 4,38 para R$ 6,48. A partir de segunda-feira (14), nos mais de 800 quilômetros de rodovia duplicados, as praças de pedágio vão cobrar valores que variam entre R$ 4,70 até R$ 7,20.

O diretor-presidente da CCR MSVia, Maurício Soares Negrão Foto Paulo Francis
O diretor-presidente da CCR MSVia, Maurício Soares Negrão Foto Paulo Francis

Esses valores são maiores do que o previsto pela CCR MSVia – concessionária responsável pelas obras de duplicação na rodovia – de R$ 4,38 e estão relacionados ao aumento da inflação, de investimentos que não estavam previstos no contrato e os prejuízos com a aprovação da Lei do Caminhoneiro.

Em coletiva de imprensa realizada na tarde desta terça-feira (8), o diretor-presidente da concessionária, Maurício Soares Negrão explicou que o aumento levou em conta o reajuste com base do IPCA, com acréscimo de R$ 1,33, as perdas provocadas a partir da Lei dos Caminhoneiros, onde os eixos suspensos não pagarão pedágio, o que gerou um aumento de R$ 0,66 na tarifa. As despesas que ocorreram fora de contrato também originaram novos gastos, somando R$ 0,12 no valor pago pelo motorista.

“Até o final de toda duplicação pode acontecer mais investimentos não previstos, pois nas audiências publicas que ocorreram para a licença ambiental foram feitas varias solicitações das prefeituras para que incluíssem novas obras em trechos que não estavam previstos. Ainda está sendo feito uma analise e caso foram aprovadas, isso provavelmente deve causar um maior impacto financeiro nos contratos”, conta Mauricio.

Ainda segundo ele, a variação dos valores cobrados nas praças está relacionada ao trecho de cobertura. Em Mundo Novo, Pedro Gomes, São Gabriel do Oeste e Jaraguari, as taxas são de R$ 4,70, R$ 5,40, R$ 5,50, R$ 5,60, respectivamente, porque a cobertura varia de 72,34 km a 86,24 km. Em Campo Grande e Rio Verde do Mato Grosso, onde o trecho de cobertura é maior, o preço cobrado será de R$ 7,20.

Concessão

Tem o objetivo de fazer recuperação, manutenção, conservação, operação e implantação de melhorias e ampliação de capacidade da BR – 163/MS. A área total de atuação é de 845,4 Km de extensão e compreende 21 cidades lindeiras.

Até o momento já foram injetados na rodovia RS 730 milhões, recursos que foram utilizados em obras iniciais como a recuperação de pavimento, sinalização e elementos de segurança, cercas e defesas, recuperação de meios-fios, implantação de sistemas de drenagem, e serviços de conservação com ciclos de capina e roçada.

Paulo Francis

Comentários

comentários