PDT oficializa candidatura de Odilon e coligação com PROS e Podemos

Redação

Partido apresentou também o nome do candidato a vice e os candidatos a Senado, Câmara Federal e Assembleia Legislativa

Podemos e PROS se aliam ao PDT de Odilon durante convenção do partido Foto Silvio Mori

O Partido Democrático Trabalhista realizou na manhã deste sábado (21) a sua convenção e oficializou a candidatura do ex-juiz Odilon de Oliveira na disputa pelo governo de Mato Grosso do Sul.

Segundo Odilon, a convenção realizada no segundo dia no período permitido por lei, afasta de vez os boatos de que ele desistiria da candidatura ou tentaria uma vaga ao senado.

“Nunca fui desistente de nada, nem diante de bala”, disse Odilon.

O partido também apresentou os candidatos a vice e ao senado. O empresário Hebert Assunção de Freitas, ex-secretário executivo da Fundação de Apoio à Pequisa ao Ensino e à Cultura (Fapec), concorre como vice-governador e a professora Leocádia Petry Lemos, ex-reitora da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), vai disputar a vaga no Senado, ambos são do PDT.

O partido também apresentou 11 nomes para a disputa de deputado federal e outros 32 para disputa de deputado estadual.

Coligações

Podemos e Pros foram apresentados como partidos de coligações. O pecuarista Chico Maira, que chegou a anunciar sua desistência de candidatura ao Senado, foi anunciado como candidato, mas não compareceu ao evento.

Odilon afirmou que a chapa não está fechada e que o presidente de honra, João Schimit continua no trabalho de conversar com outros partidos para que possa haver novas coligações.

Em seu discurso, o candidato ao governo Odilon de Oliveira, abordou principalmente o combate a corrupção e disse que não vai decepcionar.

“Temos que ter ética e batalhar no enfrentamento da corrupção”, declarou.

Comentários