PDT homologa filiação de Odilon de Oliveira de olho nas eleições 2018

Silvio Ferreira

O Partido Democrático Trabalhista (PDT) realizou na manhã deste sábado (11), a cerimônia de oficialização da filiação do juiz federal aposentado Odilon de Oliveira, na Capital. A  filiação do então magistrado, que confirmou no evento a sua condição de pré-candidato do partido, ao governo do Estado de Mato Grosso do Sul, foi prestigiada pelos principais nomes da sigla regional e nacional. Além do presidente estadual, Dagoberto Nogueira, compareceram o presidente nacional da legenda, Carlos Luppi, e o virtual pré-candidato do PDT à presidência da República, Ciro Gomes.

Com quase 40 anos de atuação como magistrado, no combate ao crime organizado e ao narcotráfico, durante o discurso no evento Odilon falou sobre a necessidade de mudança, na intensificação da luta contra à corrupção e no engajamento político dos cidadãos que querem mudanças no cenário de degeneração moral e ética da política brasileira.

Odilon ressaltou a origem em uma família de lavradores de Araripe, no sertão do Pernambuco; a história de migrante que mudou-se com a família para o Centro-Oeste em busca de uma vida melhor; a vida de estudo e a carreira de sucesso depois de formar-se em Direito, que resultou em uma carreira jurídica com atuação de quase 40 anos como magistrado até a aposentadoria como juiz federal.

“Mas é outro currículo que eu gostaria de apresentar: o de uma pessoa honesta […] que tem condições de exercer qualquer cargo público, seja no âmbito estadual ou federal”. Odilon ressaltou que “não existe essa figura do Salvador da Pátria”, apontando que o deve existir sempre é o desejo de pessoas honestas de trabalhar pelo bem da sociedade com integridade e compromisso: “Enfrentei ameaças de morte, abri mão da minha liberdade de ir e vir, para servir à sociedade”. “E ninguém tem autoridade moral para desmentir isso. Portanto eu aceito sim o desafio de executar o nosso projeto político, sem corrupção, com trabalho, com dignidade, com trabalhadores e com decência.[…] Aceito sim, disputar o cargo de governador”, concluiu Odilon de Oliveira.

Momento da cerimônia de homologação da filiação de Odilon de Oliveira ao PDT. Foto: Silvio Mori

 

Comentários

comentários