Pato concorda em jogar pelo Timão, mas coloca uma condição

Cristóvão Borges conseguiu o que queria desde que chegou ao Corinthians: poderá escalar Alexandre Pato em partidas do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil. Em seu retorno ao Timão, o atacante se colocou à disposição para atuar novamente pelo clube, mas deixou claro que quer ser negociado assim que uma boa proposta chegar.

Alexandre Pato treina na academia do Corinthians (Foto: Globo Esporte)
Alexandre Pato treina na academia do Corinthians (Foto: Globo Esporte)

Integrantes da comissão técnica e da diretoria que estiveram nos vestiários relataram ao GloboEsporte.com que Pato teve um comportamento exemplar ao chegar no CT Joaquim Grava. Cumprimentou todos os funcionários, brincou com companheiros de elenco e cumpriu à risca ao planejamento de treinos físicos.

Na conversa com a direção e o técnico Cristóvão Borges, Pato garantiu que aceita vestir a camisa corintiana em partidas oficiais, mas voltou a manifestar o desejo de retornar à Europa. O Timão garante que, hoje, não tem propostas e deixa a utilização do jogador nas mãos do treinador, ávido por um atacante de mais qualidade no elenco.

E jogar na Europa não significa aceitar qualquer oferta de mercados de médio porte. Pato só quer discutir contratos com clubes de Espanha, Alemanha, Inglaterra e Itália. Recentemente, ele rejeitou o assédio de uma equipe de Portugal e outra da Turquia. Mexicanos e chineses também tentaram e não conseguiram se aproximar.

Pato e seu empresário, Gilmar Veloz, correm contra o tempo em busca de ofertas. Os principais mercados europeus fecham suas janelas de transferências em 31 de julho. São apenas 25 dias para encontrar um destino.

Permanecer no Brasil para atuar por outro clube é o “plano B” do jogador, vinculado ao Corinthians até 31 de dezembro. O interesse só será levado em consideração depois que todas as possibilidades forem esgotadas na Europa. São Paulo, Internacional, Atlético-MG e Flamengo monitoram a situação do atacante no Timão. Ele já pode assinar um pré-contrato com qualquer equipe para sair em janeiro de 2017.

Até encontrar um novo clube, o atacante seguirá treinando com o elenco do Corinthians para recuperar a forma. Depois de atuar apenas duas vezes pelo Chelsea e de ter ficado 40 dias de férias, o atacante ganhou peso e precisará passar por um período de preparação para poder ser, pelo menos, relacionado.

Ao Corinthians resta esperar. A diretoria está disposta a ouvir qualquer proposta para tentar diminuir o prejuízo depois de pagar R$ 40 milhões para contratá-lo do Milan. O clube ainda tem mais de R$ 5 milhões para pagar ao jogador apenas em salários e cogita até liberá-lo caso apareça algum interessado em arcar com esse valor. (globoesporte.com)

Comentários

comentários