Para Simone, rompimento confere liberdade para votar impeachment

A senadora Simone Tebet (PMDB-MS) comemorou ontem o rompimento do PMDB com a base do governo da presidente Dilma Rousseff. Simone acompanhou a reunião a tarde, na Câmara dos Deputados, quando o Diretório Nacional do Partido oficializou a decisão e exigiu a saída dos ministros e a entrega de todos os cargos.

Representantes de MS acompanham processo (Foto: Divulgação )
Representantes de MS acompanham processo (Foto: Divulgação )

“O PMDB honra os seus 50 anos de história de luta pela democracia e, ouvindo as ruas, garante com essa decisão que possamos votar com independência e consciência pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff”, disse.

A senadora Simone explicou que neste momento os deputados federais estão decidindo pela admissibilidade do impeachment. “Quando o processo chegar ao Senado, aí sim, nós tomaremos a decisão política, mas jamais à margem da lei ou da Constituição”, disse, ao explicar que o Senado é que vai decidir se as pedaladas fiscais configuram crime de responsabilidade ou não.

Simone manifestou preocupação com a possível distribuição de cargos públicos a parlamentares para assegurar o voto contra o impeachment, conforme tem sido divulgado pela mídia como estratégia do Governo para se manter no Poder.

“O Governo, no afã de se salvar, pode estar cometendo crimes de responsabilidade. Nada é mais grave do que utilizar-se de cargos – que são da sociedade – para garantir o voto de um parlamentar através de um suborno. Isso fere de morte a democracia brasileira”, lamentou.

Comentários

comentários