Para Amarilla é preciso fortalecer as instituições e aplicar as efetivamente as leis

Nádia Nicolau

O programa Tribuna Livre, desta sexta-feira (24), recebeu o advogado Newley Amarilla, especialista em Direito Processual e Direito Penal, Ex-Secretário de Justiça do Governo Pedrossian, ex-juiz eleitoral e professor universitário por 26 anos.

Durante a entrevista ele comentou sobre a polêmica em Brasília que gira em torno no COAF (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) que seria retirado do Ministério da Economia e repassado ao Ministério da Justiça.

De atuação internacional, o COAF – de forma simplificada – auxilia no combate à lavagem de dinheiro. Newler Amarilla defende que “esse órgão não deve ser ligado à Justiça, é melhor ficar no ministério da economia”.

Segundo o advogado, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras é responsável por verificar e fiscalizar a procedência do dinheiro, especialmente quando se refere às pessoas politicamente expostas. Exemplo: deputados, senadores, etc.

Corrupção

Amarilla ressaltou que para combater a corrupção de forma eficaz “é preciso fortalecer as instituições, a tentativa de achar um salvador da pátria vem do descrédito das pessoas. O povo foi tão enganado que não confia mais”.

O especialista em Direito Processual e Penal frisou, ainda, que os atos de combate às práticas de corrupção podem começar em casa e no dia a dia em sociedade. “Corrupção também é parar em fila dupla, furar sinal e furar fila”.

Leis

Para o experiente advogado, que já atuou em casos importantes com repercussão nacional, as leis brasileiras precisam ser cumpridas e fez alerta sobre um dos maiores e mais preocupantes problemas dos dias atuais. A criminalidade é um fenômeno social. Mais do que leis e cadeias, temos que cumprir as leis que nós temos”.

Comentários