Para advogado de Olarte, Ministério Público foi induzido ao erro

O advogado Jail Azambuja, que representa o prefeito Gilmar Olarte, afirmou ao Pagina Brazil, que acredita “piamente” na lisura do Ministério Público, contudo considera que as provas que levaram a abertura do processo de investigação, podem ter induzido o MP ao erro.

Para Jail, o caso dos cinco cheques do banco Bradesco de Ronan Edson Feitosa de Lima, acusado de contrair “empréstimo” junto a agiotas para gastos na campanha eleitoral de 2012, apresentarem assinatura falsificada, segundo perícia técnica realizada pela defessa de Ronan, mostram que sim,”pode ter ocorrido indução de erro no processo”

Confira o vídeo:

Comentários

comentários