Palmeiras vence, rebaixa Rio Claro e volta à zona de classificação do grupo

O pior time do Campeonato Paulista foi o atalho que faltava ao Palmeiras para, finalmente, vencer sob o comando de Cuca. Nesta quinta-feira, após quatro derrotas seguidas com o técnico no banco, o time venceu por 3 a 0 no Pacaembu, subiu para a faixa de classificação de seu grupo e ainda rebaixou o Rio Claro, adversário da noite.

Palmeiras volta a respirar no Paulistão (Foto: Gazeta Esportiva)
Palmeiras volta a respirar no Paulistão (Foto: Gazeta Esportiva)

O placar foi aberto por Alecsandro, aos 44 minutos do primeiro tempo, pouco após a Mancha Alviverde, torcida organizada que cumpriu suspensão e não pôde trazer faixas e instrumentos, deixar de ficar calada e sentada para cantar. Gabriel Jesus, que chegou a desmaiar na etapa inicial, ampliou com um golaço, livrando-se de três marcadores antes de balançar as redes, aos nove minutos do segundo tempo. Rafael Marques ainda saiu do banco para fechar a vitória, aos 41.

O Verdão chega a 18 e sobe da lanterna da chave para o segundo lugar, à frente do Novorizontino no número de vitórias e a um ponto do líder Ituano. Os dois primeiros colocados vão às quartas de final e o Palmeiras tenta avançar em clássico às 16 horas (de Brasília) de domingo, contra o Corinthians, novamente no Pacaembu. Já o Rio Claro, rebaixado com nove pontos em 13 rodadas, cumpre tabela em visita ao Novorizontino, às 18h30 de domingo.

O jogo 

Cuca manteve sua postura ofensiva para vencer no Palmeiras, e montou um time que jogou no campo do Rio Claro. Diante da equipe com pior campanha no Campeonato Paulista, o Verdão tinha Alecsandro e Gabriel Jesus soltos, com Barrios como referência e Robinho aberto pela direita, sempre com Arouca subindo para ajudar.

A estratégia deu certo, com um diferencial em relação às recentes derrotas: o Palmeiras tinha jogadas pelas laterais. Egídio, apesar de alguns erros técnicos, passavam bem pela esquerda e, do outro lado, Jean era uma solução depois de Lucas causar tantos problemas. Ambos eram o caminho para o Verdão pressionar.

Os comandados de Cuca foram criando chances e levantando a torcida que estava disposta a cantar, já que a suspensa Mancha Alviverde ficou mais de meia hora sentada e calada. Alecsandro (duas vezes) e Barrios perderam chances na frente do gol, enquanto Arouca, Jean e Gabriel Jesus levaram perigo chutando de fora. Tudo isso nos primeiros 20 minutos de jogo.

O Rio Claro, que só tinha assustado no ataque quando Thiago Cristian cabeceou livre, aos 16, passou a se beneficiar do cansaço do Verdão, que ainda se assustou com desmaio de Gabriel Jesus após choque com adversário, aos 38 minutos. O atacante conseguiu continuar em campo, mas Robinho precisou ser trocado por Allione, saindo de campo, aos 43, vomitando.

Parecia que o domínio do primeiro tempo seria em vão. Até que a Mancha começou a cantar e, minutos depois, aos 44, Alecsandro aproveitou cobrança de escanteio de Jean e testou a bola no chão, vendo-a atingir o travessão antes de balançar as redes. Comemoração e alívio que só não cativou Fernando Prass, que esperneou para Allione evitar a saída de bola rápida do Rio Claro enquanto o time inteiro celebrava com os reservas.

Na volta do intervalo, o Verdão levou susto no primeiro minuto, quando Prass espalmou chute do lateral Saturnino. Mas os comandados de Cuca estavam dispostos a mandar na partida e, finalmente, somar três pontos. Assim, logo aos três, Egídio aproveitou bola ajeitada por Gabriel Jesus e mandou rente ao ângulo direito do goleiro Lucas.

O golaço, porém, era do garoto que desmaiou, mas se manteve firme na partida. Aos nove minutos, Gabriel Jesus arrancou do meio-campo pela esquerda, se livrou de três marcadores e, já na entrada da pequena área, bateu bonito no canto esquerdo do goleiro. Golaço que mostrou aos palmeirenses que a noite, enfim, seria verde.

O restante do segundo tempo serviu para o Palmeiras se segurar, já que seus jogadores sofriam com cãibras. Thiago Santos e Rafael Marques saíram do banco para substituir Matheus Sales e Barrios e Rafael, aos 41, aproveitou cruzamento de Egídio para selar o placar. Era o suficiente para respirar em meio à crise.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 3 X 0 RIO CLARO

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 31 de março de 2016, quinta-feira
Horário: 20h30 (de Brasília)
Público: 14.590 pagantes
Renda: R$ 286.062,50
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Patrick André Bardauil (ambos de SP)
Cartões amarelos: Matheus Sales, Robinho, Alecsandro, Egídio e Thiago Santos (Palmeiras); Léo Coelho, Lucas, Weslen, Luis Felipe e Thiago Cristian (Rio Claro)

Gols: 
PALMEIRAS: Alecsandro, aos 44 minutos do primeiro tempo; Gabriel Jesus, aos nove, e Rafael Marques, aos 41 minutos do segundo tempo

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Egídio; Matheus Sales (Thiago Santos), Arouca e Robinho (Allione); Gabriel Jesus, Alecsandro e Barrios (Rafael Marques)
Técnico: Cuca

RIO CLARO: Lucas; Weslen (Luis Felipe), Léo Coelho, João Gabriel e Felipe Saturnino; Elsinho, Jean Patrick, Léo Costa (Chico) e Thiago Cristian; Lucas Xavier e Everton (João Paulo)
Técnico: Sérgio Guedes

Comentários

comentários