Palmeiras leva susto, mas avança na Copa do Brasil com virada no Allianz

Algum torcedor palmeirense achava que a noite desta terça-feira seria bem tranquila no Allianz Parque, enganou-se. Mesmo com o apoio da torcida e depois de conseguir empate por um gol no duelo de ida no Maranhão, o Palmeiras classificou-se à terceira fase da Copa do Brasil após embalar apenas no segundo tempo. O time nordestino saiu na frente e deixou os donos da casa completamente nervosos no primeiro tempo, mas os paulistas viraram na etapa final e venceram de virada por 5 a 1 no Allianz Parque, com espaço para duas bolas na trave chutadas pelos visitantes.

Palmeiras teve trabalho para vencer no Allianz Foto: Marcos Bezerra / Futura Press
Palmeiras teve trabalho para vencer no Allianz Foto: Marcos Bezerra / Futura Press

O jogo claramente teve dois tempos distintos: o primeiro de um Palmeiras completamente nervoso, sem conseguiu trocar cinco passes, principalmente após sair atrás no placar e um segundo de intenso domínio alviverde, mas também com boas chances dos maranhenses. O time de Oswaldo Oliveira voltou a mostrar deficiências, tanto defensivas quanto psicológicas, que precisam ser corrigidas para ir bem na temporada.

Com o apoio da torcida em São Paulo, o Palmeiras, com novidades no time como Egídio na lateral e Zé Roberto no meio, até que começou melhor o jogo. No entanto, a situação começou a se inverter com o gol de abertura do placar do Sampaio Corrêa, após show de Pimentinha pela direita. A desvantagem deixou os donos da casa bastante nervosos em campo e sem construir sequer uma jogada até o intervalo, com vaias da torcida.

A volta para a etapa final nem parecia que tinha o mesmo Palmeiras em campo, apenas com a entrada de Robinho. Em quatro minutos, foram três chances: em uma delas, Vitor Hugo empatou o duelo. Menos de cinco minutos depois, o time alviverde já virava o confronto e tranquilizava o torcedor. Os erros do time nordestino ainda levaram ao terceiro gol, com Zé Roberto, quarto, de Kelvin em rebote de pênalti perdido por Zé, e quinto, com a cabeça do volante. O Sampaio chegou a assustar com duas bolas na trave, mas ficou entregue após o quarto gol.

A vitória garante o Palmeiras em ao menos mais uma fase da Copa do Brasil. Na terceira rodada de jogos do torneio, o time paulista encontrará um rival indigesto: ASA-AL ou Vitória. Ambos são lembrados pelos torcedores alviverdes por humilhações contra os palmeirenses na mesma competição.

GOLS:

Palmeiras 0 x 1 Sampaio Corrêa – 23min do primeiro tempo

Pimentinha fez ótima jogada pela direita, entrou na área, fintou Vitor Hugo e cruzou fechado. Diones apareceu no meio da zaga e cabeceou para o fundo das redes.

Palmeiras 1 x 1 Sampaio Corrêa – 4min do segundo tempo

Robinho bateu escanteio da direita, a zaga do Sampaio Corrêa não afastou e Vitor Hugo chutou no canto esquerdo de Ruan.

Palmeiras 2 x 1 Sampaio Corrêa – 10min do segundo tempo

Lucas foi acionado na ponta direita e cruzou fechado. Cristaldo mergulhou e cabeceou para o fundo das redes.

Palmeiras 3 x 1 Sampaio Corrêa – 21min do segundo tempo

Luiz Otávio recuou errado para Ruan, Dudu dominou na área e ajeitou para Zé Roberto chutar no canto direito do arqueiro.

Palmeiras 4 x 1 Sampaio Corrêa – 34min do segundo tempo

Zé Roberto cobrou penalidade no canto esquerdo de Ruan e o goleiro conseguiu defender. No rebote, Kelvin chutou para o fundo das redes.

Palmeiras 5 x 1 Sampaio Corrêa – 47min do segundo tempo

Egídio ganhou dividida na ponta esquerda e cruzou na medida para a cabeçada de Zé Roberto.

Ao contrário do último sábado, quando ficaram em silêncio em forma de protesto contra o preço dos ingressos e o aumento do sócio-torcedor durante os 90 minutos do empate com o Atlético-MG , as organizadas do Palmeiras soltaram a voz contra o Sampaio Corrêa. Para o duelo pela Copa do Brasil, com menos apelo, o time alviverde fez promoção de ingressos. Foram 24.443 torcedores para pouco menos de R$ 1 milhão de renda. Houve até gritos de “vai tomar no c…” para a Globo, provavelmente pela polêmica das faixas sobre o Allianz no último sábado.

Dudu nervosinho, mas eficiente

Você se recorda: na final do Campeonato Paulista , contra o Santos , Dudu foi expulso e agrediu o árbitro do duelo com um empurrão antes de deixar o campo chorando. Nesta terça-feira, o jogador voltou a mostrar destempero com o árbitro: no intervalo, levou amarelo ao ir reclamar antes de se dirigir aos vestiários – Fernando Prass foi outro que viu o cartão por falar com o juiz. No último sábado, Oswaldo admitiu que Dudu “sentiu o momento” com a polêmica e a provável iminente suspensão. Ao menos o jogador deu assistência para gol no segundo tempo e sofreu um pênalti.

Em 2014 também teve vitória palmeirense com sofrimento…

Em 2014, o Palmeiras pegou o Sampaio Corrêa pela mesma fase da Copa do Brasil e tinha situação até pior: perdeu a ida, no Maranhão, por 2 a 1. No Pacaembu, o time sofreu, mas conseguiu vitória por 3 a 0 com dois gols nos acréscimos do segundo tempo para avançar à terceira fase.

TERRA

Comentários

comentários