País registra 25% mais queimadas em setembro em relação a 2018

Da Redação

Queimadas em Alter do Chão (PA), cujas imagens viralizaram nas redes sociais (Bruno Kelly/Reuters)

O número de focos de queimadas registrados em todo o Brasil em setembro é 25% maior em relação ao mesmo mês de 2018. De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), a quantidade de fogo diminuiu na Amazônia, mas este número cresceu em todos os outros biomas do país. Em setembro de 2019, o Inpe registrou em todo país 53.234 focos de queimadas contra 42.251 no mesmo mês em 2018.

Na Amazônia, as queimadas caíram de 24,8 mil ocorrências em setembro do ano passado para 19,9 mil este ano. A região esteve no centro de uma crise ambiental do governo Bolsonaro no mês de agosto, quando, as Forças Armadas foram escaladas para combater o fogo.

Os focos de incêndio praticamente dobraram no Cerrado (passou de 11,4 mil para 22,9) e na Mata Atlântica (salto de 2,3 mil para 4,3 mil). No Pantanal, os registros passaram de 785 focos em setembro do ano passado para 20,8 mil neste ano. A maior variação foi verificada no Pampa, com um aumento de 307,4% (67 focos em 2018 contra 273 focos em 2019).

Mato Grosso do Sul

Para combater as queimadas, o Governo do Estado contou com cerca de 500 pessoas na linha de frente do fogo, dos quais 280 foram bombeiros militares, e três aeronaves – um avião e dois helicópteros.

A operação contou com a parceria do Ministério do Desenvolvimento Regional, governos do Distrito Federal e de São Paulo, Exército e Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) e teve a coordenação do Corpo de Bombeiros do Estado.

Com a chegada das chuvas, os focos de queimadas do Pantanal foram amenizados. A força-tarefa montada foi desmobilizada no último domingo (29).

Comentários