Pai, mãe e bebê de quatro meses são levados em roubo de caminhonete

No começa da tarde de ontem (21), um fazendeiro juntamente com casal de funcionários e uma criança de quatro meses de idade, foram levados como reféns, por dois bandidos armados.

Os dois bandidos chegaram na fazenda em uma moto de cor preta, e anunciaram o assalto.(Foto:Ilustração)
Os dois bandidos chegaram na fazenda em uma moto de cor preta, e anunciaram o assalto.(Foto:Ilustração)

Segundo relatos do fazendeiro de 39 anos, por volta das 13h, ele estava na sede de sua fazenda localizada, estrada Barro Preto, no município de Itaquiraí, quando chegaram ao local dois indivíduos, em uma moto de cor preta, e anunciaram o assalto.

Segundo o site tanamidianavirai, os dois indivíduos, sendo um deles de posse de uma arma de fogo, levaram o fazendeiro para dentro da sede, e passaram a revirar o local, a procura de objetos de valores. Os ladrões após pegarem de dentro da sede um aparelho de TV LCD de 32 polegadas, um aparelho de DVD, uma espingarda de calibre 32, dois motos-serras, um colchão e a quantia de R$30,00 e dinheiro, levaram tudo os objetos, e colocaram na carroceria de uma caminhonete Toyota Hilux, de cor prata, placas: AHT-0477 de propriedade do fazendeiro.

Em seguida, os ladrões levando o fazendeiro como refém, foram até a casa onde mora o casal de funcionários da fazenda e renderam eles também. Os bandidos após reviraram a casa do casal, e pegar alguns objetos, obrigaram a todos entraram na caminhonete, que também foi carregada com a moto em que eles chegaram ao local.

O fazendeiro, o casal e seu bebê de apenas quatro meses de idade, foram feitos reféns e levados pelos bandidos, que seguiram com a caminhonete sentido a MS-180, onde ao chegarem à estrada internacional, as vitimas foram abandonadas em uma plantação de soja no município de Iguatemi.

Após abandonar as vitimas, os bandidos fugiram levando a caminhonete do fazendeiro, carregada com os objetos furtados em sua fazenda, sentido ao Paraguai.

As vítimas conseguiram pedir ajuda, e foram levadas até a Delegacia de Polícia Civil da cidade de Iguatemi, onde o caso foi registrado como roubo majorado pelo emprego de arma, e segue sendo investigado.

Comentários

comentários