Pacientes psiquiátricos aproveitam greve e fogem de hospital no Quênia

Pelo menos cem pacientes com doenças psiquiátricas escaparam do hospital Mathari em Nairóbi durante uma greve de funcionários da área da saúde que começou nesta segunda-feira (5), na qual médicos e enfermeiros reivindicam melhores salários e condições de trabalho, informaram meios de comunicação locais.

queniamental

As autoridades do Quênia iniciaram uma operação para devolver os pacientes ao hospital de Mathari, informou o jornal “The Standard”, que publicou uma fotografia na qual um homem tenta subir pelas paredes do centro de saúde.

Os médicos e os enfermeiras começaram uma greve nacional para reivindicar melhores condições de trabalho e salários após o fracasso do diálogo entre os sindicatos e o Ministério da saúde.

O secretário do gabinete de saúde, Cleopa Mailu, informou em entrevista coletiva que ambas as partes tinham previsto se reunir na tarde de domingo, mas os funcionários do Ministério não apareceram na reunião, por isso os médicos declararam a greve e hoje protagonizaram uma manifestação.

Em resposta, o Ministério se mostrou agora disposto a negociar e pediu aos grevistas que voltem a seus postos para prevenir uma crise no setor.

Mas enfermeiros e médicos advertiram anteriormente aos cidadãos que deviam estar preparados para “a greve mais longa da história”, recolheu o “The Standard”.

Comentários