Oswaldo não foge de cobrança: "Ainda faltam 34 jogos"

Depois da tempestade, veio a calmaria para o Palmeiras. E não é para menos: nesse domingo, a equipe venceu o Corinthians por 2 a 0, em Itaquera, e afundou o rival na crise – escancarada pela tentativa de invasão do vestiário por parte da torcida alvinegra. Mesmo assim, o técnico Oswaldo de Oliveira rejeitou a ideia de tranquilidade do lado palmeirense.

Oswaldo de Oliveira - Foto: Divulgação / Palmeiras
Oswaldo de Oliveira – Foto: Divulgação / Palmeiras

“Não digo que ganhamos tranquilidade, porque isso nós só vamos ter depois do dia 6 de dezembro, quando o Campeonato Brasileiro acaba. Temos mais 34 jogos para cumprir, e essa tensão ainda vai voltar. Nessa competição, você tem que ir cumprindo fases. Quando você não vence, alimenta a desconfiança”, alertou o treinador, reafirmando a existência da cobrança como contínua.

“A cobrança sempre vai existir. Eu cobro principalmente quando a gente vence, porque quando o resultado não é bom o próprio jogador se cobra. Nos últimos dias, a cobrança foi na medida. Apenas mostramos a realidade. Não estávamos dando puxão de orelha por indisciplina, muito pelo contrário”, comentou Oswaldo.

“O que fizemos nessa semana foi nesse sentido, para motivar, que é como eu gosto de trabalhar. Eu prefiro nunca duvidar da capacidade de quem está trabalhando comigo. Nós mostramos a grandeza do clube, e como podemos chegar ao que todos esperam de nós”, prosseguiu.

Em seguida, no entanto, o comandante palmeirense relaxou um pouco, admitindo a importância da vitória “elevada à enésima potência” pelo fator Itaquera.

“Sem sombra de dúvida, resgatou a nossa confiança. Acho que a equipe foi além: resgatou o respeito que deixamos para trás nos três primeiros jogos. Uma vitória elevada à enésima potência por ser aqui nos domínios do Corinthians, onde é muito difícil se obter um resultado positivo”, exaltou Oswaldo.

“Tudo contribuiu para que tivéssemos uma confirmação, uma reafirmação. É um grande adversário, com um grande time, ainda mais jogando na Arena deles. As coisas conspiraram para que nós vencêssemos a partida. É um alento muito grande, que vai nos dar tranquilidade para trabalhar”, concluiu o técnico, se contradizendo quanto à ideia de tranquilidade.

Agora, a equipe comandada por Oswaldo de Oliveira inicia a preparação para o confronto contra o Internacional, no Palestra Itália, que acontece na próxima quinta-feira, às 21 horas (de Brasília).

GAZETA ESPORTIVA

Comentários

comentários