Operação da Receita Federal gera quilômétos de fila na fronteira com a Bolívia

Auditores fiscais e analistas da Receita Federal em Corumbá fizeram operação-padrão no Postos Esdras – que fica na linha de fronteira do Brasil com a Bolívia – nesta quinta-feira, 14 de julho. A mobilização fez parte da paralisação nacional da categoria que cobra o cumprimento do acordo salarial fechado no fim de março com o Governo Federal, que ainda não informou quando enviará ao Congresso o projeto de lei que reajusta as remunerações e atende a outras reivindicações não salariais.

Fila de carro formou-se no lado brasileiro e boliviano - Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense
Fila de carro formou-se no lado brasileiro e boliviano – Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense

De acordo com o site Diário Corumbaense, a mobilização provocou quilômetros de fila de veículos para entrada e saída do Brasil, já que todos os carros foram fiscalizados.

“Estamos fiscalizando 100% dos passageiros, veículos e bagagens e se houver ilícito será apreendido. É para chamar a atenção do Governo Federal para que cumpra os acordos assinados com categorias de auditores e analistas”, disse o auditor fiscal Hermano Toscano.

Segundo Hermano, paralisação nacional foi aprovada em assembleia e deve ocorrer dois dias por semana, sendo às terças e quintas-feiras, por tempo indeterminado. Durante a mobilização, serviços de inspetorias, operações em zonas secundárias (portos secos e armazéns de encomendas internacionais), e fiscalização de contribuintes serão suspensos em Corumbá.

“A Receita Federal teve um acordo assinado em março deste ano após um ano de intensa negociação. Esse acordo não está sendo cumprido pelo Governo Federal. Reivindicamos tratamento isonômico para a Receita Federal, o mesmo dispensado para as outras carreiras”, disse o auditor.

Comentários

comentários