Operação da PF mira farmácia que desviava remédio público

Da Redação/JN

A Polícia Federal (PF), a Controladoria Geral da União (CGU/Transparência) e o Ministério Público Federal (MPF) deflagraram nesta quarta-feira(24) a segunda fase da Operação Tarja Preta. A investigação descortinou um esquema delituoso de desvio de medicamentos que ocorria na Gerência de Saúde da Prefeitura Municipal de Naviraí/MS, os quais eram adquiridos com verbas repassadas pelo Governo Federal. Os fatos dizem respeito à gestão municipal que comandou o Município entre 2013 e 2016.

No ano passado, PF fez buscas e apreensões em farmácia municipal de Naviraí(Foto: Umberto Zum/ Arquivo)

A investigação teve início com fiscalizações realizadas pela CGU, em razão de suspeitas levantadas pela Polícia Federal acerca de irregularidades na Secretaria de Saúde do Município de Naviraí/MS. Na primeira fase da Operação, constatou-se que foram registrados nos sistemas aproximadamente R$ 520 mil, como “perdas” de medicamentos, com o escopo de dissimular o esquema delituoso de desvio de remédios.

Restaram constatadas durante as investigações também dificuldades ao acesso aos documentos para a realização das fiscalizações, acesso privilegiado de determinados indivíduos a medicamentos, direcionamento de licitações e consequente prejuízo ao erário público.

Nesta segunda fase, estão sendo cumpridos Mandados de Busca e Apreensão em uma farmácia e uma residência de indivíduo suspeito de participação direta na Organização Criminosa, com a participação de aproximadamente 20 (vinte) Policiais Federais e servidores da CGU. O objetivo é a descoberta de outros documentos que corroborem as provas já trazidas à investigação acerca do esquema delituoso e possivelmente descobrir outras fraudes realizadas.

Comentários