Olarte acusa vereadores de “melarem acordo que acabaria com à greve dos professores”

O prefeito.Gilmar Olarte (PP) declarou que ingressará com ação na Justiça para reaver os recursos supostamente desviados da merenda da Reme (Rede Municipal de Ensino), durante a gestão do ex-prefeito Alcides Bernal (PP). Bernal teve bens bloqueados pela Justiça do Estado na última semana, sob essa alegação.

"Alex do PT, Thaís Helena e Luiza Ribeiro melaram o acordo que poria fim à greve dos professores! Continuar com essa greve é uma decisão política", declarou Olarte - Foto: Silvio Ferreira
“Alex do PT, Thaís Helena e Luiza Ribeiro melaram o acordo que poria fim à greve dos professores! Continuar com essa greve é uma decisão política”, declarou Olarte – Foto: Silvio Ferreira

A afirmação foi feita durante a inauguração do Núcleo de Fiscalização de Trânsito da Guarda Civil Municipal de Campo Grande, no Horto Florestal, que atuará em apoio à Agetran (Agência Municipal de Trânsito) e BPTran (Batalhão de Policiamento de Trânsito da Capital), depois que decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) ratificou o entendimento que define que, mediante lei orgânica dos municípios, a fiscalização do trânsito também pode ser realizada pelas Guardas Municipais.

GREVE PROFESSORES

Pouco antes da inauguração do núcleo, Olarte acusou os vereadores Alex do PT, Thaís Helena (PT) e Luíza Ribeiro (PPS) de “melarem o acordo com os professores, que durante reunião no gabinete do prefeito na semana passa, haviam aceito por fim à paralisação.”

“É preciso que a população saiba que manter essa greve é uma decisão política. A prefeitura paga o maior salário do país. Professores da Reme ganham de cinco à dezessete mil reais. Mais do que médicos, mais do que engenheiros. É preciso que a população saiba disso”, reclamou.

Olarte também falou sobre a decisão dos médicos da capital de voltarem à greve.  “Uma decisão desnecessária, pois os pagamentos que foram escalonados já estão sendo pagos.” Os médicos da rede municipal voltaram à greve alegando descumprimento de acordo firmado pelo prefeito com a categoria.

Silvio Ferreira

Comentários

comentários