Oficina de Viola de Cocho e as danças Cururu e Siriri integra o 12º FASP

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

No primeiro dia do Festival América do Sul Pantanal, nesta quinta-feira (20) o IPHAN – Mato Grosso do Sul oferece ao público local uma oficina de transmissão da tradição artesanal, musical, poética e coreográfica da Viola de Cocho e das danças Cururu e Siriri, registrados no livro dos saberes dos patrimônios imateriais nacionais. O curso será ministrado por Sebastião Brandão (MS) e Vilmara da Silva Martins (MT) no Moinho Cultural Sul-Americano.

Os aprendizes conhecerão o plano de manejo das espécies vegetais utilizadas na confecção do instrumento. Uma delas é a A ximbuva uma árvore bastante recorrente na região. Vale lembrar que a árvore, ainda que seja utilizada para finalidade cultural, não pode ser derrubada sem autorização dosórgãos competentes. Os ensinamentos explorarão desde a escolha da árvore correta para talho, o jeito de tocar o instrumento até a dança dos ritmos cururu e siriri. A ação pretende formar cururueiros na nova geração.

A transmissão desses saberes é uma iniciativa da Superintendência do IPHAN em Mato Grosso do Sul, e de um conjunto de entidades, instituições e representações dos cururueiros e dos artesãos de Viola de Cocho. Estas ações de Salvaguarda visam garantir a continuidade dessas expressões culturais por meio da melhoria das condições sociais e materiais de transmissão e reprodução dos saberes que possibilitam a sua existência.

Em 2014 o IPHAN participou do Festival da América do Sul com o workshop da Viola de Cocho e novamente este ano estará incluído na 12ª edição do Festival da América do Sul Pantanal, em parceria com o Governo do Estado do MS e Fundação de Cultura do MS, juntamente com a Prefeitura de Corumbá e Fundação de Cultura de Corumbá. A intenção é que esta participação se torne fixa, enquanto ação permanente de salvaguarda do bem.

Dentro do Festival, o Workshop da Viola de Cocho acontecerá 3 dias, no período matutino e vespertino com duração de 3 horas cada sessão. Cada turma terá no máximo 12 aprendizes e vagas para ouvintes. O conteúdo abrangerá um histórico e importância da viola-de-cocho no contexto cultural sul-mato-grossense; aulas de dança do Siriri, a qual compõe o universo da Viola de Cocho e aulas práticas do modo de fazer a Viola de Cocho. As ferramentas utilizadas durantes as oficinas serão fornecidos pelo Iphan/MS.

Mais informações no Escritório Técnico do IPHAN-MS em Corumbá – Rua Manoel Cavassa, s/n, Porto Geral, Corumbá – MS. Telefone: (67) 3232-2701. E-mail: [email protected]. O Moinho Cultural Sul-Americano fica na Rua Domingos Sahib, 300, Porto Geral.

Fundação de Cultura de MS.

Comentários

comentários