Odilon diz que se sente vitorioso: “Não descarto o retorno da vida política”

Derrotado nas urnas, Odilon de Oliveira (PDT) teve 47,65% dos votos válidos e disse que, em virtude de ter enfrentado um “veterano”, se sente vitorioso com o resultado. Afirma que já tem “uma linha a seguir”, a partir de agora, mas que primeiro vai refletir sobre o futuro

Odilon concedeu entrevista na sua casa, que fica no bairro Bela Vista, em Campo Grande. Ele ainda ressaltou que além de brigar nas urnas, teve que disputar com o orçamento do candidato tucano. “Eu sou vitorioso, politicamente não pedir. estou na política há seis meses e com seis meses. A diferença foi de entorno de 5%, isso significa uma vitória. Primeiro turno andei sozinho, com a falta de dinheiro e enfrentando uma máquina administrativa pesada, com jogo muitas vezes sujo”, disse.

Em um primeiro momento, o juiz federal deve fazer uma pausa na vida política, mas não descarta o retorno. Ele afirmou que a mudança na presidência do Brasil, com a eleição do candidato do PSL, Jair Bolsonaro, deve alterar o cenário político. “Eu vou fazer uma reflexão com relação à política. Eu vou continuar atento, mas sem manifestações. Vamos continuar observando, a política muda muito. Com a mudança da presidência, com certeza vai mudar muita coisa com a política no Brasil. A gente não descarta o retorno à vida política”.

No fim de sua mensagem, Odilon pediu que os eleitores de Mato Grosso do Sul e do resto do Brasil tenham fé nos políticos. “Ainda que você não tenha fé em determinados políticos, mesmo que tenham determinados políticos que não nos orgulham. Mesmo assim devemos ter fé, temos que abraçar e defender a bandeira do nosso estado. Temos que abraçar, defender e hastear a bandeira do nosso Brasil”.

Comentários