Odilon acredita no aumento de voluntários e destaca votação: ‘A resposta do eleitorado foi excelente’

Michael Franco

Juiz Odilon nos estúdios da rádio Capital 95 FM (Foto: Michael Franco)

O candidato ao governo de Mato Grosso do Sul, Juiz Odilon (PDT) participou do programa Tribuna Livre na manhã desta quarta-feira (10), para analisar a nova fase da corrida eleitoral pelo executivo. Um dos assuntos mais discutidos no início da campanha de segundo turno são as alianças de apoio. Ele disse que está para aberto para todos que quiserem dividir palanque com suas propostas. “Os partidos e eleitores que quiserem vir com a gente poderão vir, a gente recebe todos. O que nós queremos formar é um exército de libertação da corrupção. Todos os partidos têm pontos que coincidem com nosso programa de governo, então o que a gente vai fazer é aguardar [as decisões].

Odilon se mostrou satisfeito com a quantidade de votos recebidas pela população, tendo em vista que é estreante na política. “A resposta do eleitorado foi excelente. Tenho apenas seis meses na política, não sou conhecido como tal, apenas como juiz, mas em alguns recantos e outros locais, como aldeias e assentamentos ainda não sou conhecido como político”. O candidato revelou ainda que haverá mudanças em sua equipe para o segundo turno. “Fazer uma modificação em relação a quem administra nossa campanha, quem vai coordenar nossa campanha”.

O tempo de propaganda eleitoral no rádio e TV foram desiguais durante o primeiro turno. Para Juiz Odilon, isso foi um dos fatores que o barraram de conseguir mais votos. Agora, com tempo equiparado, ele acredita aumentar o debate. “Tive apenas 50 segundos. Não foi completamente decisivo, mas ele faz parte do somatório de todos os motivos que me levaram a votação inferior a ele [Azambuja]. E também enfrentei o peso da máquina administrativa, a minha campanha foi feita só com cabos eleitorais voluntários e eu andando dentro dos limites de minhas possibilidades financeiras”. Além disso, Odilon acredita que o voluntariado aumentará. “Um exército de voluntários incomparavelmente maior e tenho certeza absoluta que nosso exército vai se multiplicar”.

Presidente

O apoio na corrida presidencial ainda será discutido pelo Diretório Nacional do PDT, no  entanto Odilon afirmou que acredita na concessão de liberdade política para Mato Grosso do Sul. “A executiva do PDT vai se reunir hoje em Brasília e vai decidir. Agora a tendência é que em Mato Grosso do Sul vai haver independência. Eu não posso revelar ainda minha opção porque prefiro aguardar a decisão nacional do partido, embora eu não esteja vinculada a ela”.

Confira a entrevista completa:

Comentários