Obras de duplicação da BR-163 vão custar mais R$ 737 milhões

A BR-163 será duplicada em toda sua extensão em Mato Grosso do Sul. O governador Reinaldo Azambuja participou nesta quinta-feira (18), junto com o Ministro dos Transportes, Maurício Lessa,  da assinatura de contrato entre a Caixa Econômica Federal e o Grupo CCR para a liberação de um total de R$ 737 milhões à obra. A rodovia é administrada pela CCR MSVia, que assumiu a concessão em 2014. Ao todo, a BR-163 comporta 845,4 quilômetros dentro do Estado, os quais percorrem 21 municípios sul-mato-grossenses.

CCR prevê terminar a obra até o mês de março do ano que vem
CCR prevê terminar a obra até o mês de março do ano que vem

De acordo com o projeto, a duplicação será executada em 806,6 quilômetros, com a construção de 12,3 quilômetros de contornos, 62 trevos, 44 retornos em nível, 16 passarelas e recuperação de 50 pontes. Em alguns pontos da rodovia serão construídos ainda 35,3 quilômetros de vias marginais.

A BR-163/MS cruza 21 cidades, entre elas a capital do Estado, Campo Grande. Mais de 1,3 milhão de habitantes são diretamente servidos pela rodovia, que tem papel fundamental na logística de transporte da agroindústria, do comércio e do turismo. O Estado é ligado pela BR-163 de Norte a Sul, passando entre as cidades de Mundo Novo (divisa com o Paraná, ao Sul) e Sonora (divisa com o Mato Grosso, ao Norte).

“Já temos 97 km duplicados e estamos trabalhando em outros 32 km para estarem prontos até 31 de março. Em relação a recuperação da pista temos 300 km executados, além de monitoramento por câmeras em 40% da rodovia”, pontuou o diretor presidente da MSVia, Roberto Calixto.

Comentários

comentários