Obama diz que a globalização precisa de uma correção de rumo

A globalização precisa de uma “correção de curso” e as desigualdades estão entre “os maiores desafios” das democracias modernas, afirmou o presidente americano, Barack Obama, em Atenas, nesta quarta-feira (16).

Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, faz discurso em Atenas, na Grécia, nesta quarta-feira (16) (Foto: Kevin Lamarque/ Reuters)
Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, faz discurso em Atenas, na Grécia, nesta quarta-feira (16) (Foto: Kevin Lamarque/ Reuters)

As desigualdades “entre países e dentro dos países alimentam um profundo sentimento de injustiça”, disse Obama em um discurso pronunciado no último dia de visita à Grécia.

Estão entre “os maiores desafios de nossas economias e nossas democracias”, completou Obama.

Medo da globalização
Na terça-feira (15), Obama defendeu que os líderes mundiais deem mais atenção ao medo das pessoas em relação à desigualdade e ao deslocamento econômico dentro do contexto da globalização. Em uma entrevista coletiva em Atenas, na Grécia, ele afirmou que a importância desse debate foi uma das lições que aprendeu com a corrida eleitoral americana deste ano.

Para Obama, a ascensão do empresário Donald Trump à Casa Branca reflete o desejo da população de “tentar algo” novo e o “temor das pessoas de que seus filhos não sejam tão bons”. Ele também relacionou esse sentimento ao voto britânico para sair da União Europeia.

“Você vê alguma retórica entre os republicanos eleitos e ativistas e a mídia. Algumas delas bem problemáticas e não necessariamente ligadas a fatos, mas sendo usadas com eficácia para mobilizar pessoas”, disse o presidente. “E obviamente o presidente eleito Trump explorou essa deformação no Partido Republicano e então foi capaz de ampliar o suficiente e conseguir votos suficientes para ganhar a eleição.”

Comentários

comentários