Número de presos dobra em 10 anos no país; em MS superlotação é de 100,1%

Com um déficit de 244 mil vagas no sistema penitenciário, o Brasil já conta com 615.933 presos, destes, 39% estão em situação provisória, aguardando julgamento. Em Mato Grosso do Sul são 14.047 presos para 7.019 vagas, uma superlotação de 100,1%. As informações constam no novo relatório do Infopen (Sistema Integrado de Informações Penitenciárias).

Presídios de MS tem duas vezes mais presos do que vagas - Foto: Arquivo
Presídios de MS tem duas vezes mais presos do que vagas – Foto: Arquivo

O levantamento mostra que em dez anos, dobrou o número de presos no sistema carcerário – ante um aumento de apenas 10% da população brasileira no mesmo período. Em 2005, a população carcerária era formada por 300 mil pessoas.

A grande quantidade de presidiários tem feito com que a maioria dos estados abra mais vagas, ampliando ou construindo mais unidades. Em pouco mais de um ano, quando foi feito o último levantamento pela reportagem, foram acrescidos ao sistema 8 mil lugares – insuficientes, no entanto, para a nova demanda, de 52 mil presos. Há atualmente 371 mil vagas no sistema.

Há superlotação em todas as unidades da federação. A média no país é de 66%. Em Pernambuco, no entanto, essa taxa chega a 184%.

Os dados obtidos pela reportagem são os mais atualizados disponíveis. Os últimos números divulgados pelo Ministério da Justiça, por exemplo, são relativos a dezembro de 2013. O órgão deve lançar nesta terça (23) um relatório com os dados de junho de 2014. A Secretaria Nacional da Juventude também divulgou um mapa do encarceramento no início do mês, mas com dados de 2012.

Comentários

comentários