Novo golpe promete alterar a cor do WhatsApp

Se os usuários instalarem a extensão para alterar as cores, eles enviarão automaticamente uma mensagem com o convite para toda a lista de bate-papos ativos

A ESET, empresa líder em detecção proativa de ameaças, recebeu vários relatos sobre uma mensagem que chega através do WhatsApp, convidando o usuário a aplicar novas cores no aplicativo com apenas um clique. A empresa de segurança analisa o que está por trás desse golpe que busca preencher os telefones de publicidade.

Mensagem do WhatsApp com o convite para alterar as cores.

Como é comum nesse tipo de campanha, o link reage de maneira diferente se você clicar em um celular ou no aplicativo WhatsApp Web.

No caso de acesso em um computador através do WhatsApp Web, o usuário é convidado a instalar uma extensão do Google Chrome, chamada Black Theme for Whatsapp, que permitirá mudar o aplicativo para uma cor mais escura.

Site que é redirecionado se você entrar pelo WhatsApp Web, convidando para instalar uma extensão do Google Chrome

Essa extensão pode ser encontrada dentro da Chrome Web Store e já apresenta um alto número de downloads, para se ter uma ideia da magnitude da campanha.

https://www.welivesecurity.com/wp-content/uploads/2019/03/whatsapp_color_3.png

Extensão no Google Chrome, chamada “Black Theme for Whatsapp”

Caso um usuário desavisado instale a extensão e abra a sessão do WhatsApp Web, ela enviará automaticamente uma mensagem para toda a lista de bate-papos ativos, convidando-os a alterar as cores do aplicativo. No complemento, há mensagens em diversos idiomas para enviar, além de diferentes elementos que compõem a mensagem, incluindo a imagem. Além disso, existem URLs diferentes que podem estar associadas à mensagem que está sendo construída de maneira aleatória à medida que as mensagens são enviadas.

Mesmo que o usuário identifique o que está acontecendo e feche a janela do navegador, a ação não será interrompida, pois é o próprio telefone que envia as mensagens. Essa funcionalidade específica demonstra as estratégias usadas pelos invasores para propagar com rapidez e eficiência esse tipo de campanha e, assim, alcançar até mesmo todos os contatos da vítima.

Por outro lado, se o link for acessado de forma convencional,  a partir do celular, uma mensagem aparece pedindo ao usuário para compartilhar o aplicativo com 30 amigos ou 10 grupos antes de alcançar a possibilidade de mudar de cor.

https://www.welivesecurity.com/wp-content/uploads/2019/03/cambio-color-whatsapp-engaño-3-576x1024.png

Se você acessar pelo telefone, a seguinte mensagem aparecerá solicitando que um convite seja enviado aos seus contatos para continuar a ação

Da mesma forma, mesmo que não seja compartilhado entre os contatos e você queira prosseguir a ação, o aplicativo solicita o download de um APK chamado best_video.apk e ativa as notificações de um servidor localizado na Rússia. Se a vítima deixar todos os itens acima acontecerem, o celular será infectado por uma família de cavalos de Tróia que propagará adware entre os usuários do Android.

aplicativo é instalado no dispositivo, mas não deixa qualquer evidência de sua instalação, já que o ícone é oculto e só é ativado quando o usuário inicia a navegação, exibindo banners publicitários de diferentes serviços de propaganda legítimos; mas para a vítima não é evidente que seus recursos estão sendo utilizados para este tipo de ações.

“Quando se trata desse tipo de ameaça que utiliza estratégias de engenharia social e busca seduzir o usuário ao com uma promessa atraente, sempre devemos nos lembrar de nunca acessar links que nos alcancem por qualquer meio digital, mesmo que seja enviado por um contato conhecido.”, disse Camilo Gutierrez, chefe do Laboratório de Pesquisa da ESET América Latina.

Nestes casos, o que se deve fazer  primeiro  é verificar a autenticidade do link, por exemplo, o contato de quem enviou a mensagem. Neste caso da mudança de cor do WhatsApp – se foi algo que ele conscientemente compartilhou ou se foi porque ele foi a vítima do engano e enviou sem querer a sua propagação. Além disso, é essencial ter uma solução de segurança instalada no telefone que os alarmes soem na presença de links ou downloads de conteúdo potencialmente maliciosos.

Para mais informações, visite o portal de notícias da ESET, chamado WeLiveSecurity, em:https://www.welivesecurity.com/br/

Comentários