No Twitter, Bolsonaro tenta frear especulações sobre possíveis ministros

ESTADÃO/JN

Candidato do PSL à Presidência da República afirma que ‘eleições só serão definidas no domingo’; ‘com intuito de se promover ou nos desgastar, oportunistas se anunciam ministros’

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, usou sua conta no Twitter na manhã desta sexta-feira, 26, para tentar frear especulações em torno de possíveis nomes para um eventual governo. Dizendo que “as eleições só serão definidas no domingo”, o presidenciável afirmou que outros nomes serão anunciados além de Onyx Lorenzoni para Casa Civil, Augusto Heleno para Defesa e Paulo Guedes para o pretendido Ministério da Economia.

Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência da República Foto: Fábio Motta/Estadão

“Com intuito de se promover ou nos desgastar, oportunistas se anunciam ministros. Estes, de antemão, já podem se considerar fora de qualquer possível governo”, escreveu Bolsonaro.

Na sequência, o candidato fez uma série de publicações atacando seu adversário no segundo turno da eleição, Fernando Haddad (PT). No dia anterior, o petista disse que Bolsonaro é responsável pela campanha mais “baixa” da história. “Logo ele, que é orientado por um presidiário, esconde as cores do partido, finge ser religioso, joga bíblia no lixo, esconde apoio à ditadura venezuelana e espalha um monte de porcaria mentirosa ao meu respeito.”

Bolsonaro escreveu que ninguém mentiu mais que o PT na eleição. “Represento uma ameaça sim, aos corruptos, à bandidagem, aos estupradores, aos esquemas que assaltam o BNDES, aos assassinos e aos que querem destruir o Brasil! Por isso estão desesperados! Não terão sossego em meu governo!”

Comentários