No lançamento de programa, Reinaldo Azambuja destaca parceria com União e municípios

Da Redação/JN

O governador Reinaldo Azambuja destacou a importância do trabalho integrado entre Governo Federal, Estado e municípios para a melhoria da qualidade de vida das crianças sul-mato-grossenses, durante o lançamento do Programa Criança Feliz, que ocorreu na manhã desta segunda-feira (8.5) em Campo Grande. Na presença do ministro de Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, foram assinados os termos de adesão de 27 prefeituras.

“É a área social dos municípios trabalhando com a área social do Estado integrando essas equipes na formação, no treinamento das equipes. E são essas pessoas responsáveis para identificar localmente as crianças que estão com algum risco social, com algum problema que possa prejudicar seu desenvolvimento. E, principalmente, poder dar um encaminhamento para que ela no futuro não tenha problemas sociais acarretados por esse início da sua vida”, pontuou o governador.

Reinaldo Azambuja destacou ainda a organização do programa, que irá monitorar a qualidade de vida de crianças de zero a seis anos. Também presente no evento, a titular da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), Elisa Nobre, lembrou que a ação será intersetorial e envolverá várias pastas da administração. “Às vezes, a criança precisa de um acompanhamento na saúde e vai fazer essa interface com a Saúde; precisa de um acompanhamento com um Ceinf [Centro de Educação Infantil], vai fazer interface com a Educação. O programa não funcionará sozinho”, informou.

As capacitações para os municípios já foram iniciadas. O repasse do governo federal ao Estado foi de R$ 568 mil que tem sido usados para formar, capacitar e acompanhar os trabalhos das prefeituras. Além disso, os municípios receberão repasse mensal de R$ 65,00 por criança atendida e serão responsáveis por coordenar, treinar e organizar os recursos dentro das necessidades. “É importante essa descentralização, o município terá autonomia para formar as equipes”, destacou o governador.

Governo parceiro

No lançamento do Criança Feliz, o ministro destacou o empenho do governador Reinaldo Azambuja. “O Governo daqui está muito envolvido com o programa”, elogiou. Segundo ele, a iniciativa tem como objetivo priorizar políticas públicas para o início da vida. “A ciência vem mostrando um outro aspecto que é muito mais importante, é fundamental para todas as políticas públicas. É bem no início da vida que se organizam a inteligência e as competências humanas, não é depois”, explicou. Por isso,  uma criança bem cuidada nesse período terá melhor desenvolvimento emocional e cognitivo, que irá se refletir inclusive no aprendizado. “As funções mais importantes serão organizadas nos primeiros mil dias de vida”, completou o ministro.

Ao contrário, “uma criança que é negligenciada, maltratada, abusada, ela vai ter uma dificuldade enorme de desenvolver competências e vai ter uma desvantagem enorme no aprendizado, na escola”, destacou.

Em andamento em 2.587 municípios do País, o programa apresenta a figura do visitador como alguém que semanalmente acompanhará a família dessas crianças, orientando sobre como melhorar os cuidados e vendo quais suas principais necessidades. “Ao mesmo tempo também vincula aquela família a todas as políticas públicas que tem no município”, reforçou.

Comentários