Neste Dia Internacional das Mulheres: hora de agradecer, ouvir e mudar

Jackson Nogueira

São tantas as mulheres…Soraias, Selmas, Nádias, Carinas, Lívias, Laudelis, Eldas, Carmens, Arianes, Julietes, Adélias, Roses, Néias, Andreias, Lucias, Jus….. Mesmo empoderadas, não perdem a gentileza, a suavidade própria do gênero. Lutadoras e amantes, fofas e duronas, fortes e sensuais. Mulheres!

Ainda lhes faltam a tão quista paridade de gênero, já que espaços antes dó exclusivamente masculinos elas já têm ocupado. Com Maestria, diga-se.

Bobo é quem lhes vêem pela ótica machista. Tolos quem as maltratam, ofendem e machucam. Deveriam nem existir. Mulher não é para ser dominada, nem tolhida, sequer entendida. Apenas deve ser amada, venerada.

A tecnologia deixou a mulher mais dona de si. Vovós postando selfies de biquinho, no “Insta”! Meninas compartilhando trechos intelectuais de pensadores da antiguidade, ou do século passado. Mães mostrando o passo a passo de como cuidar de suas crianças, trabalhar fora, por ordem na casa e na dieta da família e ainda ficar bela esculpindo o corpo na academia.

Neste Dia Internacional da Mulher, 8 de março, ou em qualquer outro dia, ela, as mulheres, precisam ser reverenciadas, respeitadas e amadas.

Parabéns a todas!!!

Grupo Capital de Comunicação MS

Comentários