Na ‘rinha de galos’ do futebol, Carijó sai na frente na disputa pelo título com vitória de 1 a 0 contra Operário

Com GE

GE

O Corumbaense bateu o Operário na tarde deste domingo (1), na primeira partida da decisão e inverteu a vantagem, que era do Operário. O galo jogava por dois empates para ser campeão. Agora, o Carijó da Avenida precisa de um empate para ficar com o título. A segunda partida vai ser no próximo domingo (8), no estádio Morenão, em Campo Grande.

O Corumbaense foi com tudo para cima do Operário, logo nos primeiros momentos do jogo. Aos cinco minutos, Mutuca chutou forte e a bola passou muito perto do gol do Operário.

Na sequência, Jorginho invadiu a pequena área, saiu na cara do gol e soltou a bomba. Pereira se esticou todo para fazer a defesa. O Operário tentou reagir. Aos 14 minutos, Igor Vilela chutou de muito longe e assustou o Corumbaense. A bola tocou na rede pelo lado de fora.

Dois minutos depois, Mutuca driblou o zagueiro Rodrigo Arroz, bateu forte de fora da grande área, e abriu o placar para o Carijó da Avenida. Outra vez o Galo tentou reagir, mas não levou muito perigo ao gol do Corumbaense. O time da casa seguia criando as jogadas mais perigosas. Aos 42 minutos, Guilherme limpou o lance e bateu no cantinho. Pereira salvou o Operário mais uma vez.

O Operário voltou mais ligado na segunda etapa, em busca do empate. Aos 15 minutos, Fernandinho soltou a bomba de fora da grande área. A bola passou muito perto do gol do Corumbaense.

Dois minutos depois veio a resposta do Corumbaense. Após a cobrança de escanteio, Willian estava sozinho na pequena área. O atacante pegou de primeira e mandou por cima do gol, perdeu uma ótima oportunidade.

Pouco tempo depois, Da Silva soltou a bomba do meio da rua. A bola passou muito perto do gol do Corumbaense. Aos 36 minutos, O zagueiro André Paulino cabeceou muito bem. O goleiro Guilherme se esticou todo para evitar o empate.

O Corumbaense saiu no contra-ataque, Guilherme ganhou dos zagueiros e perdeu a chance de ampliar o placar. Demorou demais para chutar e foi travado. Nos minutos finais a pressão foi toda do Operário, mas o time de Campo Grande não conseguiu balançar as redes.

Comentários