Na expectativa por receber 38 mil doses da Janssen, Capital pode baixar vacinação de pessoas de 40 anos

O município aguarda o recebimento de vacinas da Janssen para ampliar a vacinação da população contra a Covid-19. A expectativa é de que a capital receba ao menos 38,4 mil doses do imunizante, para vacinar pessoas de 40 a 49 anos, conforme sinalizado pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em reunião realizada na última semana com o secretário municipal de Saúde José Mauro Filho.

De acordo com ofício nº 646/2021 da Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunizações (CGPNI), do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis, da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde (CGPNI/DEIDT/SVS/MS), datado do dia 9 de junho, a orientação é para que a remessa de 3 milhões de doses do imunizante adquiridas pelo ministério seja destinada exclusivamente para capitais, dado o quantitativo limitado a ser distribuído e agilidade necessária à execução do total distribuído para evitar vencimento da vacina.

Com a disponibilização das doses, Campo Grande deve ampliar ainda mais na vacinação por faixa-etária, considerando que o imunizante é de dose única. Atualmente, o município está vacinando pessoas com 50 anos sem comorbidades e poderia avançar até pessoas com 40 anos. A Capital está entre as cidades do País que mais vacinaram proporcionalmente sua população e é referência em planejamento e eficiência.

O município chegou a 37.09% de toda a população vacinada com a primeira dose, índice superior a média de Mato Grosso do Sul, 36,32%, e Nacional, 25,79%, conforme dados extraídos das plataformas abertas para consulta disponibilizadas à população. Em relação a segunda dose, a Capital dispara, tendo 15.19% da população imunizada, enquanto a média do Estado é de 13,90% e a Nacional, 11,17%.

Ao todo, 336.077 pessoas foram vacinadas em Campo Grande, sendo que 137.604, já completaram o ciclo vacinal, totalizando 473.681 doses aplicadas. O número de pessoas que receberam a segunda dose na capital, ou seja, são consideradas completamente imunizadas, é superior a população de 77 municípios do Estado, que possuem menos de 120 mil habitantes. Apenas Dourados, segunda maior cidade do Estado, possui mais de 200 mil habitantes, segundo censo do IBGE.

O bom desempenho é reflexo do planejamento, organização e estratégias adotadas pela Capital desde o início da vacinação emergencial contra a Covid-19, no dia 19 de fevereiro. Campo Grande estabeleceu mais de 60 pontos de imunização espalhados pelas sete regiões urbanas e distritos, incluindo três drives com capacidade de vacinação diária de 2 mil pessoas cada, assegurando maior comodidade à população, e implementou o sistema de identificação prévia para dar mais agilidade no processo. O sistema, inclusive, tem ajudado municípios do interior do Estado a organizar a campanha de vacinação e foi reconhecido nacionalmente como exemplo de boas práticas.