Na 20ª edição, FIB reunirá atrações regionais e nacionais em programação extensa

Nádia Nicolau

A diretora-presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), Mara Caseiro, foi a convidada do programa Tribuna Livre desta sexta-feira (5). A entrevista abordou as atrações do Festival de Inverno de Bonito (FIB) e os trabalhos desenvolvidos pela pasta, na esfera cultural do Estado.

Completando 20 anos de realização em 2019, o Festival de Inverno de Bonito – que será realizado no período de 25 a 28 de julho – é conhecido e reconhecido por reunir, em um só evento, pluralidade cultural. De literatura a shows de música. “O FIB é multicultural. Temos teatro, cinema, debates de temas importantes e palestras. É um banho de cultura”, disse a titular da FCMS.

Para a titular da pasta, os dias de evento, gratuito e aberto a toda população, vai agregar, também, na economia local, gerar recursos tanto para Bonito quanto para o Estado. “O governador me deu essa missão do FIB, além do Festival América do Sul. A ideia também é pensar em outras regiões para valorizar a cultura em MS”.

Outra importante atração que chama atenção do público que chega ao FIB é a gastronomia. Mara Caseiro disse que há diversas parcerias que oferecem o melhor das comidas tipicamente sul-mato-grossenses.

No cardápio desse que é um dos maiores eventos de Mato Grosso do Sul, há diversidade musical, que unifica a participação dos artistas do Estado e do país. “Contamos com a participação de artistas regionais, nacionais a apresentações culturais”, reforçou Caseiro.

Mesmo ainda sem os números e dados em mãos, Mara Caseiro disse que a expectativa é que essa edição do FIB recebe um número de visitantes ainda maior do que em 2018.

Parceria do Governo Federal – Mara Caseiro disse que esteve reunida, em Brasília, com os gestores de cultura dos demais estados do país.

No encontro, a diretora-presidente da FCMS destacou que sentiu boa vontade por parte do governo, em relação a futuros investimentos para o setor. “Há uma preocupação com a cultura do nosso país”, disse Mara.

Comentários