Mutirão contra o Aedes vistoria mais de mil casas no São Conrado

Da Redação

Divulgação

Mais de mil imóveis foram vistoriados na manhã dessa segunda-feira (19), durante o mutirão que aconteceu na região atendida pela UBSF do bairro São Conrado. Quase sessenta agentes comunitários fizeram parte da ação de combate ao mosquito Aedes Aegypti – transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Os agentes se dividiram em diversas equipes, cada uma com uma função específica. Foram feitas visitações em residências e comércios, limpeza de depósitos em terrenos baldios e em pontos estratégicos, como borracharias e ferros-velhos, onde costuma ter um número grande de criadouros, e até mesmo em escolhas e igrejas.

Nos 54 quarteirões visitados, os agentes encontraram seis focos do mosquito.  Na semana passada, foram implantadas armadilhas, chamadas de “ovitrampas”, que servirão como termômetro da efetividade da ação. Essas arapucas serão analisadas e mostrarão a infestação antes e depois do mutirão.

Epidemia controlada

Chegando a registrar mais de nove mil notificações em um único mês do início do ano e quase cinco mil casos confirmados em outro, a capital está com o quadro de epidemia de dengue, e demais doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti, controlada. Em julho foram quase seiscentas notificações, mas nenhum caso foi confirmado.

Até agora, em agosto, foram notificados somente 24 suspeitas de dengue, também sem nenhuma confirmação. Os casos de Zika e Chikungunya são ainda mais escassos. Somente uma suspeita da primeira doença foi notificada até agora, e nenhuma da segunda.

Comentários