Museu da Imagem e do Som conta um pouco da história de Aquidauana na exposição Ladrilhos Hidráulicos

Exposição acontece até o dia 30 de junho. (Foto: Divulgação)
Exposição acontece até o dia 30 de junho. (Foto: Divulgação)

O Museu da Imagem e do Som (MIS), unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), realiza até o dia 30 deste mês a exposição “Ladrilhos Hidráulicos: Revelando a História de Aquidauana”. O público pode apreciar amostras de ladrilhos colhidos em Aquidauana, fotografias dos ladrilhos tiradas entre 2009 e 2010 pela artista plástica e curadora da mostra, Sonia Corrêa, e um vídeo produzido em maio deste ano pela equipe da Gerência de Patrimônio Histórico e Cultural da FCMS e pelo coordenador do MIS, Alexandre Sogabe.

A equipe do museu e da Gerência de Patrimônio decidiu realizar a exposição em homenagem às centenárias cidades de Aquidauana e Anastácio para dar continuidade à Semana de Museus, que aconteceu em maio. Os dois municípios possuem casarões e casas de impressionante arquitetura, com frontões imponentes, cujos detalhes são os ladrilhos hidráulicos.

Trata-se de revestimentos decorativos que adornam paredes, pisos e calçadas que podem ser encontrados tanto numa composição de intenso colorido, em salões e calçadas, como em sóbrios e sofisticados tons escuros no interior das residências.

Eram trazidos da Europa, mas em meados de 1940 passaram a ser fabricados em Aquidauana. Na exposição os visitantes podem conhecer um pouco dessa história, narrada por fabricantes de ladrilhos ou seus descendentes, representados por Eliane de Oliveira Vargas, Mário Raváglia de Oliveira, Sueli Barros Toledo e Alziro Toledo, no vídeo produzido pelo MIS e Gerência de Patrimônio da FCMS.

As fotos são da artista plástica e fotógrafa Sonia Correa, que fotografou entre 2009 e 2010 revestimentos fabricados em Aquidauana e também os trazidos da Europa. Sonia, a curadora da exposição, é formada em Educação Artística com especialização em Artes Plásticas pela Universidade de Mogi das Cruzes (SP). É fazendeira na região do Pantanal, começou como pintora com a técnica do pastel seco e depois óleo sobre tela, e a partir de 1996 passou também a produzir esculturas com ossos bovinos.

A gestora de Patrimônio da FCMS, Rita Natália, explica que hoje os ladrilhos hidráulicos não são mais fabricados em Mato Grosso do Sul. “Ainda existem as casas com ladrilhos, mas atualmente só se fabrica esse material em Corumbá”.

Interessados em conhecer essa parte da história das cidades de Aquidauana e de Anastácio podem visitar a Sala de Exposição do MIS das 7h30 às 17h30, de segunda a sexta. Escolas podem agendar visitas pelo telefone (67) 3316-9178. O MIS fica no Memorial da Cultura e da Cidadania, na avenida Fernando Corrêa da Costa, 559, Centro.

Comentários

comentários