Muricy fala em voltar ao São Paulo após a Copa: “É o time que gosto”

Gazeta Esportiva;com

Muricy Ramalho cogita trabalhar no São Paulo em seu retorno ao futebol (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

Muricy Ramalho está preparando o seu retorno ao futebol. Comentarista dos canais Sportv, o ex-técnico cumprirá o seu contrato até o final da Copa do Mundo. Após esse período, ele deve abrir negociações para voltar a trabalhar em um clube. O favorito dele é o São Paulo, do qual já foi treinador em três ocasiões.

“É o time que eu conheço, que gosto. Cresci no São Paulo”, ressaltou Muricy, em entrevista telefônica à Gazeta Esportiva. “Quem sabe um dia se o São Paulo achar que eu sou o cara”, vislumbrou, antes de impor uma condição: “Desde que eu tenha autonomia, é claro”.

Sua ideia, contudo, não é comandar o time do Morumbi na beira do gramado. “Treinador eu não quero ser mais. Toda hora recebo propostas para voltar, mas não quero mais, eu decidi”, avisou o ídolo tricolor, que revelou o cargo pretendido.

“Há dois anos visitei o Barcelona para fazer um estudo da parte administrativa, porque um dia posso ajudar fazendo esse meio-campo (entre elenco e diretoria) como coordenador técnico. Mas com autonomia”, reiterou.

Aos 62 anos, Muricy também esclareceu que, no momento, a sua contratação não é necessária, uma vez que o clube está bem assessorado pelo trio formado pelo diretor-executivo Raí, o coordenador de futebol Ricardo Rocha e o superintendente de relações institucionais Diego Lugano.

“O São Paulo tem três ex-jogadores que são muito bons no que estão fazendo, e não precisa de mim agora. Mais para frente vamos ver”, explicou o técnico tricampeão brasileiro pelo Tricolor entre 2006 e 2008.

Por problemas de saúde, Muricy se aposentou como técnico em meados de 2016, quando dirigia o Flamengo. No fim daquele ano, assinou com o canal fechado Sportv, com o qual renovou contrato até o término do Mundial da Rússia.

Em 2017, em meio à disputa do Tricolor contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, ele atuou como um “consultor” informal. Não havia, portanto, uma rotina no clube nem um vínculo oficial. Em setembro, prestou apoio durante um almoço no CT da Barra Funda e, no mesmo dia, jantou com o então técnico Dorival Júnior numa pizzaria na capital paulista.

“No ano passado eu tive o convite do próprio São Paulo e de outros clubes, mas não deu certo porque eu tenho ideia de cumprir meu contrato com a Sportv. Depois da Copa, aí, sim, eu posso voltar”, finalizou.

Comentários