Mulher teria forjado sequestro no aeroporto para arrancar dinheiro do marido

A Polícia Civil de Chapadão do Sul descartou o sequestro de Ângela Mamed no Aeroporto de Campo Grande nesta sexta-feira (14). De acordo com o delegado responsável pelo caso, Alexandro Mendes de Araujo, Ângela nem chegou a viajar para Mato Grosso do Sul. Investigadores entraram em contato com a mãe dela na cidade de Manaus (AM) que informou que a filha “estava bem” e sequer havia saído da cidade.

Marido recebeu uma ligação de Ângela , que disse que havia chegado no Aeroporto de Campo Grande (Arquivo pessoal)
Marido recebeu uma ligação de Ângela , que disse que havia chegado no Aeroporto de Campo Grande Foto Arquivo pessoal

Pelas investigações, os policiais descobriram que a mulher não foi sequestrada, sequer esteve em Campo Grande e, na realidade, a principal hipótese é de que ela estaria tentando aplicar um golpe para tirar dinheiro do marido.

Segundo o delegado, tudo leva a crer que foi Ângela quem enviou as fotos e mensagens sobre o suposto sequestro. dizendo “estou com sua mulher aqui e não vamos libera-la, diziam as mensagens. Mesmo assim, a polícia não descarta que alguém possa ter pegado o celular e enviado as mensagens.

O marido de Ângela, de 26 anos, foi quem procurou a polícia para relatar o suposto sequestro na quinta-feira (13).

O que chamou a atenção, conforme o registro policial, é que na conversa do aplicativo, os sequestradores diziam que liberaram Ângela na Rua Alcantara Machado, na Vila Santo Amaro, em Capo Grande, em seguida avisaram que quebrariam o celular dela. Ele chegou a tentar ligar novamente para ela, mas o telefone deu desligado.

Caso a polícia confirme a participação da mulher na simulação de sequestro, Angela pode responder por falso crime e ainda pela tentativa de extorsão ao marido.

Comentários

comentários