Mulher que escondia gravidez da família, aborta após passar mal em Campo Grande

Uma mulher de 35 anos abortou após passar mal com forte dor de cabeça. A Polícia ainda investiga o caso para compreender como o cenário resultou no aborto. O caso ocorreu na madrugada desta quinta-feira (12), no Jardim Zé Pereira, em Campo Grande. A gestante escondia a gravidez da família.

Santa Casa de Campo Grande (Foto: Divulgação )

De acordo com o boletim de ocorrência, a mulher relatou aos policiais que por volta das 19h de ontem (11) decidiu ir para a cama, e durante a madrugada percebeu que a cama estava molhada, ignorando o fato apenas voltou a dormir. Tempo depois, a mulher tentou levantar do leito e caiu em seu quarto.

A mulher já têm uma filha, que afirmou aos agentes da polícia que desconhecia a gestação de sua mãe, apesar de ter notado estranheza em suas atitudes, como demora no banheiro. A grávida reclamou de muita dor de cabeça para a filha e teria até pedido um remédio para sanar as dores.

Na madrugada, a filha se deparou com a mãe caída no chão com sangue e chamou o Samu para socorrer a mulher. A jovem afirma não ter visto o feto no quarto neste momento.

A Polícia questionou a mãe da grávida, que declarou aos agentes que desconfiava da gravidez da filha, porém como a mulher não havia comentado nada com a mãe, ela teria ignorado a dúvida. A mulher foi encaminhada para a Santa Casa. O feto estava com 48 centímetros e era do sexo masculino.

A perícia esteve na residência, e contou que não foi possível identificar se a criança teria nascido, ou se a mulher tentou realizar o aborto por conta própria. Na averiguação, não foram encontrados medicamentos ou substâncias abortivas.

O Laudi de necropsia é aguardado para atestar a real causa da morte da criança. A mãe da mulher ainda relatou aos policiais, que a vítima teria perdido o pai recentemente e que desconfiava que a filha estaria em depressão. O caso foi registrado como morte a esclarecer na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário do Centro.

Comentários