Mulher pede socorro mas morre após levar 6 facadas

Da Redação/JN

Sônia Aquino da Silva, de 47 anos, morreu depois de ser esfaqueada, na noite desta segunda-feira, dia 02 de abril, na rua José Vicente General, no centro da cidade de Sete Quedas, localizada na fronteira com o Paraguai.

A autônoma Sônia Aquino, de 47 anos. Ela foi assassinada a facadas no final da tarde dessa segunda-feira em Sete Quedas.

Conforme registro da ocorrência, uma moradora estava em casa no momento em que ouviu a vítima pedindo socorro em frente ao imóvel. Ao sair, já encontrou Sônia caída.

A Polícia Militar foi acionada junto ao socorro médico, no entanto, a mulher morreu no local. Ainda segundo o boletim policial a mulher foi atingida por 6 facadas. Três delas no tórax.

O autor do crime não foi identificado. Testemunhas disseram apenas que a mulher gritava os nomes boiadeiro ou carreteiro.

Segundo caso

Sônia Aquino é a segunda mulher assassinada em um período de 24 horas em Sete Quedas.

No final da tarde desse domingo, 1 de abril, a comerciária e estudante do curso técnico de enfermagem Elaine Ferreira da Silva, de 28 anos, foi assassinada com um tiro na cabeça pelo ex-marido que logo em seguida se suicidou, também com um tiro na cabeça.

O crime provocou reação da sociedade local e na tarde dessa segunda-feira, poucas horas antes do assassinato de Sônia, profissionais de saúde, membros da sociedade, colegas de Elaine no curso técnico e familiares de mulheres vítimas de violência promoveram uma manifestação vestidos de preto em forma de luto e de posse de cartazes, pedindo o fim da violência contra a mulher em Sete Quedas.

Comentários