Mulher faz aborto em clínica clandestina, passa mal e morre na ambulância

Uma mulher de 26 anos, cuja identidade não foi revelada, morreu na última terça-feria (6) após fazer um aborto em uma clínica na cidade de Porto Murtinho, sudoeste do Estado.

A mãe da vítima registrou a ocorrência na polícia hoje de manhã (8) porque só soube da morte da filha por meio de uma ligação telefônica de uma amiga.

De acordo com o boletim, a vítima morava na cidade de Jardim com a amiga e esta ligou para a mãe e contou que ela estava grávida e havia viajado com uma mulher para Porto Murtinho para abortar.

Ao chegar na cidade, a jovem passou mal durante o procedimento e foi levada ao hospital da cidade, porém, escondeu do médico que teria realizado o aborto, dizendo que estava doente devido ao calor.

Com a saúde debilitada, a vítima ficou aguardando vaga zero para ser transferida para Campo Grande. Dentro da ambulância, em Jardim, a jovem morreu.

Na cidade, a mulher que fez o acompanhamento do aborto foi ao cartório e fez uma certidão de óbito constando insuficiência respiratória aguda e traumatismo craniano encefálico.

O corpo foi encaminhado para Campo Grande. A mãe da jovem quer que a polícia investigue o caso.

Comentários