Mulher diz que espancava criança por ela “insistir” em fazer cocô na roupa

Roseane Peixoto, 28 anos, disse à polícia que as agressões contra a criança de três anos que morreu após ser espancada e estuprada por ela e pelo tio da vítima, Vanilson Espíndola Argueiro, 28 anos, ocorreu pela menor ‘insistir’ em fazer suas necessidades fisiológicas na roupa e não no banheiro. Ela também lavava a criança com escova de lavar roupa.

Foto: Osvaldo Duarte
Foto: Osvaldo Duarte

Conforme informações do site Dourados News, a delegada Paula Ribeiro dos Santos Oruê, da DAM (Delegacia de Atendimento a Mulher), a criança apresentava vários ferimentos pelo corpo, inclusive queimadoras, e a perna quebrada chegou a necrosar diante da quantidade de agressões existentes.

No depoimento, além de bater na menor, Rosane disse ter derrubado uma chaleira com água fervendo ‘sem querer’ na vítima. As marcas decorrentes das agressões e a convicção do estupro foram feitos por uma agente de saúde da Aldeia Bororó, Reserva Indígena de Dourados.

Conforme relato à polícia, ela viu o estado da criança e questionou os responsáveis que alegaram queda de moto. Em seguida a encaminhou ao Hospital da Missão. A enfermeira notou os abusos sexuais e os hematomas pelo corpo e a levou ao Hospital da Vida, acionando lideranças indígenas e a polícia.

Roseane e Vanilson acabaram presos em flagrante pelo crime de estupro de vulnerável e tortura na noite de quinta-feira (28). Vanilson, além de tio, é também o detentor da guarda da criança e também teria cometido os abusos contra ela.

*Redação com informações do Dourados News

Comentários

comentários