Mulher confessa que matou grávida de 9 meses para roubar bebê

A mulher presa na manhã desta quarta-feira, suspeita de matar a grávida Patrícia Xavier da Silva, de 21 anos, em Ponte Nova, Minas Gerais, confessou o crime. Detida com o marido, Gilmária Silva Patrocínio admitiu que matou a mulher que estava no nono mês de gestação para roubar o bebê, que ainda estava na barriga da vítima. O bebê, um menino, está vivo e recebe os cuidados de assistentes sociais.

O corpo da jovem foi encontrado amordaçado Foto: |Reprodução / Facebook
O corpo da jovem foi encontrado amordaçado Foto: |Reprodução / Facebook

No depoimento à polícia, Gilmária chegou a negar a autoria do crime, mas não sustentou a versão apresentada e depois confessou que havia cometido o delito. A Polícia Civil informou ainda que, na tarde desta quarta-feira, vai com Gilmária fazer a reconstituição do crime. Ela e o marido, que não teve a identidade revelada, estão presos preventivamente. A polícia ainda procura por outro suspeito de participação no assassinato.

Patrícia foi encontrada morta nesta terça-feira, depois de ficar por quatro dias desaparecida. Na sexta-feira, a jovem saiu de casa para fazer o último exame antes do parto. O corpo dela foi encontrado com um corte no pescoço e outro na barriga. O bebê já havia sido retirado.

O corpo da jovem foi encontrado amordaçado Foto: |Reprodução / Facebook
O corpo da jovem foi encontrado amordaçado Foto: |Reprodução / Facebook

Agentes do Corpo de Bombeiros chegaram ao local após uma denúncia anônima. De acordo com a polícia, tudo indica que a jovem foi assassinada pouco tempo antes de ser encontrada, já que o corpo não estava em estágio avançado de decomposição. No local, foram encontrados um colchão, um cobertor, um lenço, um copo de água e restos de comida. A polícia investiga se, antes de morrer, a vítima ainda foi feita refém no local.

A jovem era casada há mais de sete anos e esperava seu primeiro filho. O corpo dela foi encaminhado ao Instituto Médico Legal. Ainda não há informações sobre o sepultamento da vítima.

EXTRA

Comentários

comentários