Mulher atropelada por sobrinha iria reencontrar filho desaparecido há 38 anos

A costureira Ivonete Pache Stephan, de 56 anos, que morreu atropelada pela sobrinha na festa de Natal da família, na madrugada desta terça-feira (25), em Campo Grande, preparava-se para viajar e reencontrar o filho desaparecido há 38 anos. O encontro estava marcado para janeiro.

A costureira Ivonete Pache reencontraria o filho desaparecido há 38 anos em janeiro. Ela foi morta pela sobrinha na noite de Natal em Campo Grande. — Foto: Arquivo pessoal

Segundo um familiar da vítima, Ivonete descobriu o paradeiro do filho recentemente. Ele foi levado pelo pai quando pequeno, e hoje mora no litoral paulista. Ela estava preparando-se para a viagem, e segundo a família, estava ansiosa pelo reencontro.

Entenda o caso
Ivonete foi morta pela sobrinha, Pryscilla Stephan da Silva, de 38 anos, que estava embriagada e tentava sair com o carro da garagem da casa onde acontecia a confraternização de Natal da família, após uma discussão com o marido. A tia tentou impedi-la colocando-se na janela do passageiro, e quando Pryscilla deu marcha a ré no carro bruscamente, ela foi prensada contra o muro. Ivonete morreu no local.

De acordo com informações do boletim de ocorrência, tudo aconteceu por volta das 4h (de MS). Mesmo depois de atingir a tia, Pryscilla tirou o carro da garagem, derrubou uma lixeira e parou com ele na calçada da casa. Teste do bafômetro apontou 0,58 miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões.

A diarista foi autuada em flagrante por homicídio culposo na direção de veículo automotor e por dirigir embriagada.

Comentários