MS tem o 5º melhor desempenho do país em geração de empregos, diz governo

Dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

Colhendo os resultados da política de desenvolvimento econômico implantada na gestão do governador Reinaldo Azambuja, Mato Grosso do Sul encerrou o primeiro trimestre de 2019 com um saldo acumulado de 10.570 empregos com carteira assinada gerados. Foi o quinto melhor desempenho do país em geração de empregos no mês de março, de acordo com o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

O secretário em exercício, Ricardo Senna, da Semagro (Foto: Reprodução/Gov)

“A política de atração de investimentos do Governo do Estado tem favorecido a manutenção e, principalmente, a criação de novas vagas no mercado de trabalho. Ao contrário do cenário nacional, que registrou a destruição de 43 mil vagas no mês de março, Mato Grosso do Sul segue gerando empregos e recebendo novos empreendimentos”, comenta o secretário em exercício, Ricardo Senna, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

De acordo com Ricardo Senna, a Semagro e os órgãos vinculados à secretaria “trabalham em sinergia com o setor produtivo para que Mato Grosso do Sul tenha as condições necessárias e mais competividade para atrair novos empreendimentos.

As federações do setor produtivo são parceiras do Governo, nos auxiliam a avançar na qualificação profissional para atender às novas demandas e à dinâmica do mercado de trabalho. Essas ações, intermediadas pela Semagro, também favorecem os resultados que temos alcançado na geração de empregos”.

O secretário em exercício da Semagro lembrou do anúncio feito no início da semana pelo consórcio liderado pela coreana Enspire KSB Energy, que deve R$ 6 bilhões em uma usina fotovoltaica (energia solar) em Anaurilândia.

“O estímulo ao uso de energia renovável é estratégico para o Estado. Fizemos gestões para modernizar nossa legislação e facilitar o acesso aos recursos do FCO com o objetivo principal de diversificar a nossa economia e proporcionar a abertura de novas oportunidades no mercado de trabalho. Essa já é uma realidade, por exemplo, o setor florestal, onde temos uma demanda crescente de mão-de-obra com qualificada para atuar nesse segmento”.

Ainda no mês de abril, Mato Grosso do Sul recebeu a notícia do investimento de R$ 40 milhões no processo de verticalização da produção industrial da GreenPlac, em Água Clara. A ampliação da atividade industrial, com a produção própria de resina, material usado na colagem das chapas de MDF, vai gerar 100 novos empregos no município a partir de julho deste ano.

“Também acompanhamos o excelente resultado da safra do setor sucroenergético, responsável pela geração de 32 mil empregos em Mato Grosso do Sul. O Estado já é o terceiro maior produtor de etanol do país, atrás apenas de São Paulo e Goiás. Vale lembrar que, em 2018, a usina de álcool Rio Amambaí Agroindústria, em Naviraí, reabriu com o apoio do Governo do Estado, por meio de incentivos fiscais, voltando a gerar 1 mil novos postos de trabalho locais”, finaliza o secretário Ricardo Senna.

Dados do Caged

No mês de março de 2019, segundo os dados do Caged, houve um incremento de 526 empregos formais impulsionado pela indústria de transformação (625 novas vagas) e serviços (695 novas vagas).

Nos subsetores da indústria de transformação destaque para Indústria de Alimentos e bebidas com geração de 595 novas vagas e indústria farmacêutica com saldo de 177 vagas. No setor de Serviços, o destaque ficou para Transportes com criação de 249 novas vagas e Serviços médicos, odontológicos e veterinários com geração de 209 novas vagas.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu cometário!
Por favor, insira seu nome aqui