MS tem 23 acidentes de trabalho por dia, aponta MPT

Lúcio Borges

O MPT/MS (Ministério Público do Trabalho) divulgou ontem (29), dados que podem ser considerados alarmantes para Mato Grosso do Sul, com registros de 23 acidentes de trabalho por dia pelo Estado. Os números são de todo o ano de 2018, onde as duas maiores cidades, Campo Grande e Dourados, são as com mais acidentados. No total, foram 8.331 casos com 32 mortes, onde os óbitos caíram um pouco, mas os acidentes aumentaram em relação ao mesmo período de 2017.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (29) pelo MPT/MS, para anunciar também ações que serão desenvolvidas em combate e conscientização, em um denominado ‘Abril Verde’. Assim, o MPT-MS visa mostrar a importância de cuidar da saúde e da segurança do ambiente de trabalho, onde fará a partir da próxima segunda-feira, 1º de abril, uma série de ações sobre a questão.

A ação visa mostrar os números dos dois últimos anos, que comparados 2018/2017, mostram que foram 8.091 acidentes com 38 mortes, no ano anterior, perfazendo uma queda de 16% no pior, quanto aos óbitos, mas houve aumento significativo nas ocorrências em si.

Conforme profissionais do TRT, os risco estão em praticamente todo lugar, mas as profissões com maior número de notificações são: os alimentador de linha de produção, coletor de lixo domiciliar, técnico de enfermagem, trabalhador rural e motorista de caminhão. Campo Grande teve 41% do total de acidentes, com 3.405 casos registrados no ano passado, quase 10% a mais em relação a 2017. Já Dourados aparece em segundo lugar com 794 notificações. O município apresentou um aumento de 18%, o que se deve especialmente aos acidentes ocorridos no setor frigorífico em 2018. Três Lagoas é o terceiro no ranking de acidentes de trabalho, com 580 casos, o que representa uma queda de 15% se comparado a 2017

Programação

Já neste dia 1º, haverá palestra sobre segurança e saúde do trabalho para funcionários terceirizados de diversos órgãos públicos, na sede do TRT, no Parque dos Poderes.

Na quarta-feira (3), o Grupo de Trabalho Interinstitucional (Getrin-24) – composto pelo MPT, TRT, Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, Fundacentro, Cerest Regional Campo Grande, Cerest Estadual e Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem de Mato Grosso do Sul – irá se reunir para discutir as ações a serem implementadas.

No dia 8 de abril, professores da rede pública de ensino participarão da palestra “Educação é lugar de saúde, não de doença”, com o psicólogo Rossandro Klinjey, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo.

Já membros do Getrin-24 e técnicos de segurança do trabalho farão uma visita técnica ao aterro sanitário de Campo Grande, no dia 26, data em que também ocorrerá uma panfletagem na Praça Ary Coelho, região central da cidade, das 8h às 10h.

No dia 30 de abril, profissionais da área da saúde terão um Seminário sobre Saúde Mental, no Museu das Culturas Dom Bosco.Iluminação – Durante todo o mês de abril, as fachadas do Ministério Público do Trabalho – Campo Grande, Dourados e Três Lagoas –, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 24ª Região e do Fórum Trabalhista de Campo Grande também serão iluminadas com a cor verde para chamar a atenção da população.

O obelisco na Afonso Pena, o paliteiro da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, a Câmara Municipal de Campo Grande, a Assembleia Legislativa e o prédio da Faculdade de Tecnologia do SENAI também receberão iluminação verde.

 

 

Comentários