MS ganhará 438 novos agentes penitenciários e entrega de presídios

Obras no complexo da Gameleira estão sendo concluídas. (Foto: Chico Ribeiro-Gov MS)

A crise carcerária que não é nova, mas voltou a tona pelo Brasil, já no inicio de 2017, com ‘guerras e mortes’ em presídios pelo país, fez com que o governo do estado de Mato Grosso do Sul, agilizasse e divulgou nesta sexta-feira (6), que o Estado daqui umas semanas, ganhará 438 novos agentes penitenciários e fará a entrega de presídios regionais. De acordo com o Executivo estadual, este mês serão formados 438 novos agentes penitenciários, que atuaram, já a partir de 1º de fevereiro. Eles irão reforçar o quadro da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), que hoje conta com efetivo de 1.379 servidores. É a formação da maior turma de agentes penitenciários já realizada pelo Estado.

O sistema carcerário do Estado tem 7.327 vagas, mas comporta 15.549 detentos, segundo atual direção da Agepen. Com a construção de novos presídios, a previsão é de abertura de 2.588 novas vagas. Três municípios estão com obras ainda em andamento e darão ao Estado, os mais novos espaços e como consta, mais superavit na área.

O diretor-presidente da Agência, Ailton Stropa Garcia, destaca sobre os agentes que estão sendo formados pelo Estado, que elesnão serão ‘simples carcereiros’. “Todos os agentes, têm nível de escolaridade superior e são treinados também para o trabalho de ressocialização, o que é fundamental para a humanização e para desafogar o sistema penitenciário”, disse.

Stropa destaca também os projetos de utilização de mão de obra carcerária na reforma de escolas prédios dos órgãos da Segurança Pública, principalmente delegacias, atingindo dois objetivos: reintegração social e redução dos custos de manutenção de prédios públicos.

Novos presídios

Em Campo Grande estão sendo construídos três presídios no complexo da Gameleira: dois masculinos, com 603 vagas cada, e um feminino, com 407 vagas. Com exceção do feminino, que teve atraso no cronograma em razão de falhas no projeto, as obras da Gameleira serão inauguradas ainda neste primeiro semestre.

Em Corumbá a ampliação do presídio abriu 90 vagas, que serão ocupadas após a formação dos novos agentes penitenciários.

Em Coxim, estão em andamento as obras de ampliação do presídio, que terá mais 144 vagas. O mesmo número de vagas será aberto também com ampliação do presídio de Ponta Porã.

Com o aporte de R$ 54.640.972,22 liberados pelo Fundo Penitenciário Nacional (Funpen), o Governo do Estado vai destinar R$ 31.944,444,44 para a construção de dois presídios em Dourados, um masculino com 800 vagas, e um feminino, com 400 vagas, além de um presídio de regime semiaberto em Corumbá.

Comentários