MS contabiliza três mortes por gripe e “Dia D” de vacinação acontece hoje

Três pessoas já morreram vítima da Influenza em Mato Grosso do Sul durante 2019, segundo aponta boletim divulgado na tarde de quinta-feira (2/5) pela SES (Secretaria de Estado de Saúde).

As vítimas fatais são de Três Lagoas – duas delas por H1N1 – e Corumbá, em decorrência do H3N2.

Na Praça Ary Coelho, onde será feito o lançamento nesta manhã, também ofertará o serviço ao público-alvo

Ao todo, o Estado possuí 12 casos confirmados, todos nas cidades onde os óbitos foram registrados, 11 deles em Três Lagoas.

Já em relação aos casos notificados, são 312 em Mato Grosso do Sul.

Diante dos números apresentados, o Ministério da Saúde realiza hoje (4/5), em todo o país, o Dia D de vacinação contra a gripe. Em Campo Grande as 68 unidades básicas de saúde aplicam a vacina da gripe. Um trailer montado na Praça Ary Coelho, no Centro, também oferece o serviço à população.

Segundo a Prefeitura de Campo Grande, ao menos 500 profissionais farão a imunização, exclusivamente, contra a gripe. Recebe a dose quem se enquadra no chamado grupo de risco estabelecido pelo Ministério da Saúde a pessoa fica protegida contra os três subtipos do vírus que mais circularam no ano passado: A/H1N1; A/H3N2 e influenza B.

No site www.campogrande.ms.gov.br/sesau, são fornecidas informações como locais de vacina e documentos necessários.

Grupo de risco – Podem receber tomar a vacina quem tem 60 anos ou mais de idade; as puérperas (mulheres até 45 dias após o parto); os trabalhadores de saúde; indígenas; pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

Também abrange professores de escolas públicas e particulares; crianças de 6 meses a menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias); grávidas e policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas.

Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e a população privada de liberdade, além dos funcionários do sistema prisional, serão imunizados em esquema organizado pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde).

Para receber a dose, o público-alvo deve apresentar o Cartão Nacional de Saúde (CNS) ou número prontuário da rede de saúde de Campo Grande, documento pessoal de identificação e a caderneta de vacinação, se tiver.

Além dos documentos exigidos para todos, os profissionais de saúde devem apresentar a carteira de conselho ou holerite; as gestantes e puérperas: cartão da gestante, laudo médico ou exames com identificação; os indígenas: cadastro na Sesai e os policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas: documentos que informe a condição de policial civil ou militar.

Além dos documentos exigidos para todos, os profissionais de saúde devem apresentar a carteira de conselho ou holerite; as gestantes e puérperas: cartão da gestante, laudo médico ou exames com identificação; os indígenas: cadastro na Sesai e os policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas: documentos que informe a condição de policial civil ou militar.

 

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu cometário!
Por favor, insira seu nome aqui